Assine o fluminense

ONG leva animais para adoção ao Centro de Niterói

Feira aconteceu na Praça do Rink, com cerca de 25 cães e gatos em busca de um novo lar

A Praça do Rink ficou movimentada com pessoas em busca de um animal de estimação. Cerca de 25 cães e gatos estavam disponíveis para adoção

Foto: Colaboração/ Vanessa Lima

Em prol do amor e da solidariedade, a ONG 'Amiguinho sem teto' promoveu uma feira doação de animais na Praça do Rink, no Centro, na manhã deste sábado (23). A ação teve início às 10h e mais de 25 animais, entre cães e gatos, foram colocados em adoção. A iniciativa acontece no segundo sábado de cada mês e visa reduzir o número de animais abandonados na cidade. Até o fim da tarde, pelo menos, 10 animais adquiriram um novo lar e foram acolhidos por cidadãos que passaram pelo local.

A ONG 'Amiguinho sem teto' foi fundada em julho de 2016 e já beneficiou mais de 100 animais com um novo lar. O grupo é formado por militantes e voluntários que resgatam animais abandonados nas ruas e reabilitam aqueles que precisam de tratamentos veterinários. De acordo com uma das diretoras do grupo de proteção animal, Clarissa Alves, a iniciativa tem a proposta de conscientizar a sociedade sobre a importância da adoção dos vira-latas e da castração para reduzir o número de animais nas ruas. 

"Iniciamos o projeto com uma responsabilidade social, porque através desse resgate evitamos a proliferação de doenças, reduzimos o número de acidentes nas vias e oferecemos qualidade de vida para esses bichinhos que nunca tiveram um lar. Hoje, entendemos que esse trabalho vai além do caráter social, pois assumimos o compromisso de cuidar e zelar pela vida desses seres que só trazem amor e alegria para vida dos humanos", afirmou a diretora.

Entre os animais mais cobiçados pelo público estavam um trio de filhotes vira-latas da cor mel e com par de olhos azuis. De passagem pela feira, a estudante Letícia Tavares, 25 anos, não resistiu aos encantos de um dos filhotes e decidiu levar para casa um novo mascote para a família. Ela conta que, após a morte do seu labrador, estava em busca de um novo animal para adotar e animar a casa.

"Depois que perdi o labrador, tomei consciência de que os cachorros de raça exigem muitos cuidados e o que não faltam são vira-latas à espera de acolhimento. Hoje, eu estava de passagem pelo Centro e acabei me rendendo, porque sinto que é um dever de cada um de nós oferecer uma vida digna a esses animais abandonados. Por isso, espero que a iniciativa sensibilize o coração de outras pessoas para que a cidade reduza ainda mais o número de animais desabrigados", disse. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top