Assine o fluminense

Operação Posto Frio combate sonegação nos combustíveis

Ação da Receita Estadual em parceria com a ANP aconteceu em 23 postos do Estado

Fiscais verificaram funcionamento dos postos. Nos últimos cinco anos, R$ 19 milhões deixaram de ser arrecadados em ICMS

Philippe Lima /Divulgação

A Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro (Sefaz-RJ) promoveu nesta quinta-feira (14) a Operação Posto Frio, com o objetivo de combater a sonegação fiscal em 23 postos de combustíveis do Estado do Rio de Janeiro. De acordo com um levantamento da pasta, pelo menos R$ 19 milhões deixaram de ser arrecadados em ICMS nos últimos cinco anos.

A operação, realizada na semana em que se comemora o Dia do Consumidor  (hoje), também apreendeu combustível de um posto em  Irajá, que está com situação cadastral irregular e não poderia funcionar. 
 
 A Operação Posto Frio contou com a parceria da Agência Nacional do Petróleo (ANP), que fez testes de análise de combustíveis em quatro postos. A ação teve apoio, ainda, da Associação Nacional das Distribuidoras de Combustíveis, Lubrificantes, Logística e Conveniência (Plural) e da Polícia Militar. 

 A ação promovida nesta quinta por 28 auditores fiscais foi elaborada pelo Centro de Monitoramento e Análise de Dados da Auditoria Fiscal de Barreiras Fiscais. Os 23 postos alvos da fiscalização estão localizados em várias regiões do Estado. Foram nove na capital; cinco em Rio das Ostras e Cabo Frio; dois na Região Serrana; dois no Sul Fluminense e cinco na Região Norte Fluminense. 

Segundo a  Secretaria de Estado de Fazenda esta foi a sétima operação realizada este ano e é fundamental para que haja percepção da presença do Estado no combate à sonegação de impostos e à entrada de combustível sem documentação fiscal. Os auditores levantaram informações para subsidiar futuras fiscalizações. Também foram verificadas  máquinas de cartão de crédito para identificar eventuais fraudes em dados cadastrais. 

 Segundo Thompson Lemos, superintendente de fiscalização, a operação p é importante porque, além de combater a sonegação fiscal, protege o consumidor de comprar combustível supostamente adulterado.”

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top