Assine o fluminense

Operação Detran Seguro inicia ações pelo Estado

Fiscalização em blitz será filmada por câmeras ligadas a uma central de monitoramento

Mais de 1,6 mil veículos foram verificados pelas câmeras OCRs na operação desta segunda-feira (08) do Detran Seguro. Dentre esses, 144 foram abordados e 17 acabaram removidos por estarem sem condições de sanar problemas encontrados. Já os multados foram 46. 

Entre as infrações, a maior parte foi de proprietários que não fizeram os licenciamentos de anos passados, até de 2018. Os veículos removidos na capital foram levados para pátios do Detro e poderão ser recuperados no pátio localizado em Campo Grande e os removidos em Teresópolis foram encaminhados para o depósito de Nova Iguaçú.

Nesta segunda, o Detran.RJ iniciou a Operação Detran Seguro. A ação está atuando nas ruas, nos moldes da Operação Lei Seca, e busca tornar o trânsito no Rio de Janeiro cada vez mais seguro. Agentes do órgão, que vêm sendo requalificados desde janeiro para fazerem a verificação dos itens, além de orientarem os motoristas.

 O vice-presidente do Detran, o delegado federal Marcelo Bertolucci, informou que nesse primeiro momento motoristas de veículos flagrados em mau estado de conservação, como pneus carecas e para-brisas rachados, por exemplo, estão podendo resolver os problemas no local até o fim da blitz. Se nesse tempo não forem sanadas as irregularidades, o veículo será rebocado.

As ações são filmadas por câmeras, ligadas online a uma central de monitoramento, localizada na sede do departamento. A medida é preventiva e visa a dar garantia à população sobre a lisura das operações. 

Sete itens - Os agentes do Detran.RJ seguirão protocolo previamente definido para avaliar somente sete itens: pneus, lataria, vidros, placas de identificação, farol, comandos de seta e aferição de gases poluentes. 

São menos itens do que havia na vistoria anual para veículos de passeio e extinta definitivamente pela Lei 8269/18, que era feita nos postos.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Sebastião
Governo só mudou de forma de extorsão. Agora dão um tempo de 40 minutos para se reparar o problema do veiculo que dependendo do local da blitz não é tempo suficiente para o reparo e o carro sera rebocado. Ai começa a extorsão, você tem pagar o reboque, a diária do patio do detran, sem contar que o carro é levado para bem longe do local da blitz por exemplo e com isso começa a bola de neve. Quem ganha com isso? os donos dos reboques, os pátios alugados pelo detran. Que presente de grego.
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Veja também

Scroll To Top