Assine o fluminense

Planetário: universo a ser explorado

Nova direção diversifica atrações para ampliar a visitação local

 
 

Público anual médio do Planetário Rio é de 150 mil visitantes

Foto: Marcelo Feitosa

A ideia é ampliar o acesso do público à casa da divulgação do pensamento científico, o Planetário Rio. Essa é a intenção da nova presidente da Fundação Planetário, a doutora em Ciências pela Fundação Oswaldo Cruz Maria Thereza Fortes. Ela, em conjunto com o diretor e astrônomo da Fundação Planetário, Alexandre Cherman, pretendem tornar mais acessível a Astronomia ao público carioca e aos muitos turistas que a cidade do Rio recebe. 

“O intuito é realizar uma ascensão cultural. Nesta minha gestão, planejo aproximar as escolas das nossas atividades. Pretendo, também, alinhar o contato do Planetário entre a instituições acadêmicas, os cientistas e os astrônomos, que são, no meu entender, os donos da casa, a alma do local. Sou uma empolgada, mas tenho ciência de que a programação tenha que ter continuidade, é isso que desejo”, disse a presidente, que planeja, ainda, ampliar o alcance da população ao Planetário levando-o às praças, parques, jardins e comunidades carentes com o intuito de difundir a ciência e a cultura. “Acredito que com esses estímulos, as crianças possam até pensar na ciência como profissão, porque elas passam a ter contato com esse universo”, afirma Maria Thereza. 

Às quartas-feiras e sábados são realizadas sessões na Praça dos Telescópios, onde o público tem acesso a telescópios para observar a Lua e os planetas

Foto: Marcelo Feitosa

E os números do local são astronômicos. O Planetário do Rio possui a maior cúpula do Brasil e é considerado o maior planetário do Hemisfério Sul. Além disso, o local possui a primeira cúpula digital fixa aberta ao público do país. De acordo com a direção, o local atende a maior rede de ensino público do País. De julho de 2018 a julho de 2019, 120.557 alunos foram atendidos. O público anual médio é de 150 mil visitantes. 

Com o objetivo de passar os ensinamentos sobre Astronomia de forma lúdica e divertida, o Museu do Universo foi reformado no início do ano passado. O espaço é composto por três andares, sendo dois deles destinados a exposições temporárias e um por uma exposição permanente. Ao chegar no Planetário o público encontra 32 mediadores - todos alunos de escolas públicas - que auxiliam a visita guiada no Museu. Uma das atrações que chamam bastante atenção das crianças é a Nave-Escola. Cenografado como uma nave espacial, o ambiente reúne informações dedicadas ao conhecimento do Sistema Solar, da Cosmologia, da pesquisa espacial e das condições astronômicas para o surgimento da vida no Universo. Nesse espaço é possível, também, fotografar uma réplica de uma roupa de astronauta. 

O local recebe a exposição “Um gigantesco salto: a jornada para a Lua”, desenvolvida em parceria com o Consulado dos Estados Unidos

Foto: Marcelo Feitosa

Às quartas-feiras e sábados são realizadas sessões na Praça dos Telescópios, onde o público tem acesso a telescópios para observar a Lua e os planetas, sempre sob a supervisão de astrônomos que ficam de plantão no Planetário. 

E como não podia ser, o Planetário não ficou fora das comemorações dos 50 anos da chegada do homem à Lua. O local recebe a exposição “Um gigantesco salto: a jornada para a Lua”, desenvolvida em parceria com o Consulado dos Estados Unidos. A mostra, que vai ficar aberta ao público por um ano, reúne fotos, ilustrações e vídeos dos arquivos da NASA sobre a trajetória das missões Apollo até o bem-sucedido pouso em solo lunar em 20 de julho de 1969.

Funcionamento
Terça a sexta - 9h às 17h
Sábados - 14:30h às 19h
Domingos – 15:30h às 18h 

Ingressos:
Inteira: R$ 15 
Meia: R$ 7,50 

Agenda de agosto: 
Sábados
Dias 24 e 31
15h - Uma Aventura no Planetário
17h – A Conquista da Lua

Domingos
Dias 11, 18 e 25 
16h - Uma Aventura no Planetário
17h – Revisitando o Sistema Solar

 
 
Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top