Assine o fluminense

Procon autua estabelecimentos em Niterói e SG

Produtos vencidos e câmaras de resfriados foram interditas em supermercados

Dois frigoríficos de supermercados foram interditados em Niterói.

Foto: Ascom Procon RJ / Divulgação

Fiscais do Procon Estadual estiveram em Niterói e São Gonçalo nesta sexta-feira (13) pela primeira ação da Operação Barbalho. Foram 13 lojas entre restaurantes, supermercados e comércio em geral fiscalizados. Destes, nove foram autuados. Dentre eles, dois supermercados tiveram suas câmaras de resfriados interditadas. Os fiscais descartaram no total 37kg e 200g de alimentos impróprios ao consumo. 

Duas filiais do Rede Economia em Niterói (na Av. Everton Xavier, 2338 – Itaipú e Av. Washington Luís, 01 – Sapê) desrespeitaram auto de infração do Procon-RJ lavrado em fiscalização anterior e tiveram suas câmaras frigoríficas interditadas. Os fiscais haviam determinado que fossem realizados reparos devido à presença de problemas, como mofo, ferrugem, borracha de vedação defeituosa, piso rugoso e goteiras. Como não foi respeitada a ordem, os locais ficaram interditados por desobediência e como medida cautelar, devido ao risco de contaminação de alimentos. 

O Bistrô Mac, restaurante localizado dentro do Museu de Arte Contemporânea em Niterói, também foi autuado por apresentar piso quebrado e ralo não sifonado e sem tela de proteção em suas instalações. Além disso, entre os produtos armazenados estavam vencidos 1kg e 600g de presunto e 1kg de pão de forma. 

Não foram encontradas irregularidades nos seguintes estabelecimentos: Drogaria Tamoio (Av. Quintino Bocaiuva, 343 – Charitas, Niterói); Princesa (Rua Presidente Pedreira, 189 – Ingá); Auto Posto Natu (Estrada Francisco da Cruz Nunes, 56 – Itaipu, Niterói), Princesa (Rua Coronel Moreira Cesar, 323 – Icaraí, Niterói). 

O Nome da Operação é uma referência a Revolta do Barbalho, que uniu em 1660 os senhores de engenho de Niterói e São Gonçalo contra a cobrança de sobretaxas instituídas pelo governo do Rio de Janeiro na fabricação de cachaça. Os irmãos Jerônimo e Agostinho Barbalho estavam entre os líderes da revolta.  
 

Balanço da Operação Barbalho 

Bistrô Mac (Praça Mirante da Boa Viagem, S/N –Boa Viagem): Problemas estruturais:  piso quebrado, ralo não sifonado e sem tela de proteção. Vencidos: 1kg e 600g de presunto, 1kg de pão de forma. 

Carrefour (Rua Doutor Oliveira, 349 – Neves, São Gonçalo, Niterói): Problemas estruturais: pisos com buracos, revestimento com ferrugem na câmara de resfriados, piso com buraco e acúmulo de água e ferrugem na parede da área de manipulação d alimentos, chão com buracos na câmara de suínos, porta da câmara de açougue com borracha rasgada e solta. Prazo de 15 dias para reparo. 

Quiosque do Silesio (Av. Milton Tavares de Souza, Gragoatá, Niterói): Vencidos: 2 litros e 400ml de cerveja. Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros. Ausência do Alvará de funcionamento. 

Restaurante Jambeiro (Rua Presidente Domiciano, 139 – Ingá): Sem especificação de validade: 1kg e 700g de frango cozido, 1kg de calabresa fatiada, 1kg e 100g de batata cozida, 2kg de massa para pizza, 11kg de molho de tomate.  Problemas estruturais: piso quebrado, porta e portal da câmara de congelados enferrujados. Prazo de 15 dias para reparo. 

Rede Economia (Av. Washington Luís, 01 – Sapê, Niterói): Câmara de congelados interditada por ordem de desobediência a auto de infração anterior. Necessidade de reparos: ferrugem, borracha, piso rugoso e goteiras. Ausência de certificado de potabilidade da água. Ausência de caixa preferencial. 

Rede Economia (Av. Bispo Dom João da Mata, 38 – Laranjal, São Gonçalo):  Ausência de certificado de potabilidade da água. Ausência de funcionamento.  Problemas estruturais: piso rugoso e parede com ferrugem, portal das câmaras de verduras e laticínios com ferrugem, câmara de carnes com chão esburacado, pallets de madeira e tendais enferrujados. Produtos sem especificação de validade: 1kg e 800g de linguiça. Não pratica o desconto referente a sacolas plásticas não utilizadas. 

Rede Economia (Av. Everton Xavier, 2338 – Itaipú, Niterói): Câmara frigorífica da padaria interditada por ordem de desobediência a auto de infração anterior. Necessidade de reparos: presença de mofos nas paredes, paredes em cimento rugoso, rachado e descascado, podendo gerar contaminação dos alimentos. 

Rede Economia (Av. Santa Luzia, 795 – São Gonçalo): Problemas estruturais: piso rugoso nas câmaras de resfriados, salgados e laticínios. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

paulo cesar oliveira
Em todas as visitas do Procon, sempre são encontradas irregularidades. De que adianta interditar algum setor, quer do supermercado, da farmácia, ou do açougue? Tem que fechá-los por tempo indeterminado, pois o empresário só vai se "tocar", qdo. tiver doendo no bolso.
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Veja também

Scroll To Top