Assine o fluminense

Procon Estadual autua quatro restaurantes em Icaraí

Fiscais descartaram cerca de 25kg de alimentos impróprios ao consumo

Fiscais descartaram cerca de 25kg de alimentos impróprios ao consumo

Divulgação

O Procon Estadual fiscalizou restaurantes em Niterói nesta sexta-feira (7). A primeira ação da Operação Trampolim esteve em cinco estabelecimentos de uma região gastronômica no bairro de Icaraí. Quatro locais foram autuados e 23kg e 750g de produtos impróprios ao consumo foram descartados.

O Japa (Rua Dr. Leandro Mota, 144) armazenava 17kg de produtos sem especificação de validade, entre pele de salmão, lula e salmão. Já o restaurante Cattleya (Rua Dr. Leandro Mota, 142) armazenava 3kg e 850g de produtos vencidos, entre molhos e batata rústica. Outros 2kg e 900g de produtos, entre bacon, molho e frutos do mar, não estavam devidamente rotulados com informações de vencimento.

No Salve Simpatia (Rua Dr. Leandro Mota, 2) não foi apresentado aos fiscais o certificado de potabilidade da água e não havia no estabelecimento o cartaz com o telefone 151 e o endereço do Procon-RJ. O cartaz também estava ausente no Bar Predileto (Rua Mariz e Barros, 396), que não tinha o cartaz sobre a disponibilidade de água potável e gratuita para clientes, nem o Livro de Reclamações. No bar foram encontrados problemas estruturais: ralo sem tela de proteção, geladeira com ferrugem, piso quebrado e lixeira com pedal inoperante. 

Não foram encontradas irregularidades no seguinte estabelecimento: Confraria (Rua Dr. Leandro Motta, 148 – Icaraí).

O  nome da operação é uma referência ao trampolim de Icaraí, um dos cartões postais de Niterói nos anos 30 e 40 do século passado. Com projeto do arquiteto Luiz Fossati, o trampolim era de concreto armado, tinha 12 metros de altura e seu desenho remetia a um pássaro de asas abertas.  

Balanço da Operação do Procon em Niterói

1 – Bar Predileto (Rua Mariz e Barros, 396 – Icaraí): Ausência de cartaz sobre a disponibilidade de água potável e gratuita. Ausência do Livro de Reclamações. Problemas estruturais: ralo sem tela de proteção, geladeira com ferrugem, piso quebrado, lixeira com pedal inoperante.

2 – Cattleya (Rua Dr. Leandro Mota, 142 – Icaraí): Produtos vencidos: 650g de molho de ervas, 400g de molho pesto, 800g de batata rústica, 1kg de molho de queijo, 1kg de mostarda preta. Produtos sem especificação de validade: 1kg de bacon, 400g de frutos do mar, 1kg e 500g de molho de tomate. Problemas estruturais: lixeira com pedal quebrado. Ausência do certificado de potabilidade da água.

3 – O Japa (Rua Dr. Leandro Mota, 144 – Icaraí): Produtos sem especificação de validade: 12kg de pele de salmão, 2kg de lula, 3kg de salmão.

4 – Salve Simpatia (Rua Dr. Leandro Mota, 2 – Icaraí): Ausência do certificado de potabilidade da água. Ausência do cartaz que informa o telefone e endereço do Procon.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Rejane Monteiro Moreira
O Procon também tem que fiscalizar todas as barracas e food trucks, que ficam pleas ruas, principalmente na Cantareira, porque são bem nojentos.
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

E du
Ridículo esse Procon, máquina de gerar dinheiro, multar porque não tem telefone do Procon. E ainda se achando a Polícia Federal colocando nome em operação. Esse país não vai pra frente mesmo.
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Veja também

Scroll To Top