NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Niterói Presente de contrato renovado

O programa disponibiliza diariamente o reforço de 300 homens nas ruas de Icaraí, Santa Rosa, Centro e Fonseca (Alameda São Boaventura)

Marcelo Feitosa


A Prefeitura de Niterói garantiu a permanência dos agentes do programa Niterói Presente nas ruas da cidade por mais um ano. O programa, que é totalmente custeado pela Prefeitura, com um investimento anual de R$ 25 milhões, completou um ano no último dia 15 de dezembro e disponibiliza diariamente o reforço de 300 homens nas ruas de Icaraí, Santa Rosa, Centro e Fonseca (Alameda São Boaventura), liberando o efetivo do 12º BPM para atuar em outras regiões da cidade.

O secretário executivo do Gabinete de Gestão Integrada Municipal, coronel Paulo Henrique Moraes, responsável pelo convênio do Niterói Presente entre a prefeitura com o governo do estado, disse que os objetivos do programa foram alcançados, o que justificou a renovação. “Quando iniciamos um projeto, buscamos mudanças positivas. Resultados que justifiquem todo o trabalho e os recursos despendidos. Após um ano do início da Operação Niterói Presente, todo o retorno que projetamos se materializou”, afirmou.

Segundo o secretário, o sucesso das operações do Niterói Presente resultou em uma série de solicitações da sociedade civil para sua expansão para outras regiões da cidade. “O ‘feedback’ da população é o melhor possível, a ponto de gerar inúmeras solicitações para a ampliação do Programa. Mas, nada disso teria acontecido sem a dedicação dos profissionais que estão no cotidiano da operação, sem a participação do povo niteroiense”, disse o coronel Paulo Henrique Moraes.

Em um ano de atuação, os agentes prenderam mais de 160 criminosos com mandado de prisão expedido pela Justiça. No período, mais de cem pessoas também foram presas em flagrante nas ruas da cidade por crimes que vão de roubo e furto a porte ilegal de arma de fogo. Entre as mais de 400 ocorrências registradas, destacam-se ainda posse/uso de material entorpecente e recuperação de carros roubados.

Para Luiz Vieira, Presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Niterói, O Niterói Presente tem dado tranquilidade a comerciantes e moradores. “É um projeto de suma importância para a segurança de Niterói é fundamental para o comércio e para o dia a dia dos moradores. Tendo seu direito de ir e vir garantido, os moradores passam a consumir mais, as pessoas passam a adquirir os serviços com mais tranquilidade e fazem a economia girar. Com certeza foi um ganho para a cidade. Os números nos mostram isso. Os comerciantes já percebem. É um projeto que veio para ficar. Uma nova modalidade de policiamento com presença ostensiva e visibilidade. Eles estão sempre presentes seja de carro, moto, ou a pé. E isso é fundamental “afirmou o presidente do CDL.

O presidente do Conselho Comunitário de Segurança, Moacyr Chagas de Souza, avalia de forma positiva a atuação e forma de agir das equipes que atuam no programa. “O projeto tem ajudado bastante à cidade a diminuir os índices de violência nos locais que atuam. É importante também porque ajuda a suprir, nessas áreas, a deficiência que sabemos que existe por conta do número de policiais existentes na cidade. Podemos dizer que é um trabalho que melhora a sensação de segurança na medida que avança nos bairros “, opina Moacyr Chagas.

Dona de uma banca de jornais, que funciona há mais de 20 anos na esquina das ruas Aurelino Leal com Almirante Tefé, no Centro, Célia Regina Cabral, disse que a segurança no local melhorou muito com a chegada dos agentes.

“Essa região sempre teve muitos assaltos. Nunca aconteceu comigo, mas muita gente vinha aqui na banca reclamar que tinha acabado de ser roubado e não encontrava um policial para ajudar. Agora isso não acontece mais e eu sempre vejo esses policiais do Niterói Presente de colete toda hora. Eles fazem um trabalho muito bom”, elogiou Célia Regina.

Boletim para desburocratizar completa 8 meses

A Secretaria de Ordem Pública de Niterói divulgou ontem os dados dos primeiros oito meses de utilização do Boletim de Ocorrência da Guarda Civil Municipal (BOGCM), que começou a ser utilizado em abril 2018, após os servidores passarem por curso de capacitação.

De acordo com os dados divulgados, o documento de registro de ocorrências, idealizado para atender especificamente as necessidades operacionais da Guarda, contabilizou, no período de abril a dezembro de 2018, 3.764 registros. Somente no mês de dezembro foram registradas 806 ocorrências, uma média de 26 registros por dia.

“Criamos o BOGCM para registrar todos os atendimentos realizados pela Guarda Civil Municipal e para que o cidadão atendido ou envolvido em alguma ocorrência tenha acesso a este registro. Agora podemos comprovar cada atendimento da Guarda e, além disso, para que seja uma ferramenta de análise e mensuração de resultados para o planejamento operacional da instituição, visando distribuir de forma mais eficiente os recursos materiais e humanos disponíveis”, destacou o secretário de Ordem Pública, Gilson Chagas.

As maiores demandas atendidas pela Guarda Civil Municipal, no período, foram resgates de animais, apreensão de materiais e violações das posturas municipais. Ainda segundo o secretário de Ordem Pública, Gilson Chagas, ao menos um integrante de cada equipe da Guarda Civil está munido do BOGCM para realizar o registro de ocorrência. 

Scroll To Top