Assine o fluminense

Reajuste revolta produtores teatrais

Aumento de 650% para aluguel do Teatro Abel assusta quem promove os espetáculos. Direção fala em sustentabilidade

Local aparece como uma das principais opções do segmento em Niterói

Lucas Benevides

O cenário teatral de Niterói pode sofrer com a perda de espetáculos. Isso porque, segundo produtores de espetáculos adultos e infantis da cidade, o aluguel do Teatro Abel aumentou exorbitantemente. O que antes era cobrado R$ 800 ou 25% do valor da bilheteria para peças infantis, vai passar a ser cobrado, a partir de julho, o valor fixo de R$ 6 mil por sessão, ou seja, um aumento de 650% no valor. Já as produções adultas, terão um acréscimo de 328% no preço do aluguel, passando de R$ 2,1 mil para R$ 9 mil.

De acordo com produtores locais, a mudança vai inviabilizar a realização de produções teatrais drasticamente no maior teatro de Niterói, que conta com mais de 500 lugares e 33 anos de atuação. 

“Fomos pegos completamente de surpresa. É uma loucura o que a direção do teatro está fazendo. Com a decisão, parece que não querem que o teatro sirva para a população e fique somente para uso da instituição. É um teatro maravilhoso, os artistas gostam muito de se apresentar nele. Se esse valor do aluguel for mantido, muitos espetáculos não vão vir pra Niterói por conta desse valor elevado. Não temos apoio de patrocínios, e o custo para trazer produções do Rio, por exemplo, é muito alto. Vai ficar inviável”, disse um produtor da cidade que preferiu não se identificar. 
Para Gisela Roessler, produtora do grupo Papel Crepon, que atua há 40 anos na cidade, a decisão pode fazer com que o teatro infantil acabe na cidade.  

“Fazer teatro infantil em Niterói já é complicado, é uma batalha manter um público assíduo. Sabemos que não tem como cobrar um preço de ingresso exorbitante de uma família que está indo assistir um teatro infantil. O Teatro Abel é a nossa opção mais viável para os espetáculos, pois o Teatro Municipal de Niterói muitas vezes entra em reforma e fica muito tempo fechado, e o Teatro da UFF vem sofrendo com os cortes. Então, com essa decisão do aumento, teatro infantil vai morrer em Niterói. 

O público do teatro também lamenta a situação e teme que o teatro encerre suas atividades após o aumento. 

“O Teatro Abel sempre fez parte da minha vida. Lembro de ir a diversos espetáculos infantis quando criança e de ter visto grandes artistas, que sempre fui fã, de perto. É lamentável esse aumento, pois já é difícil levar o público ao teatro, pois muitos têm a ideia de ser um programa cultural caro. Uma pena”, lamenta a estudante Mariana Garcia.

De acordo com a produtora Gisela Roessler, a direção informou para ela que não estava sendo possível, com o valor cobrado, realizar a manutenção do espaço. 

Procurada, a administração do Teatro Abel informou que estará aberta a análises caso a caso para que não se inviabilize a utilização do espaço pelos produtores. A direção informou ainda que o modelo de cobrança está em avaliação e o Teatro Abel está aberto ao diálogo com os interessados em locação. Segundo a administração, a mudança dos valores do aluguel foi tomada visando a sustentabilidade e modernização do teatro.

 
Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top