Assine o fluminense

Ricardo Boechat é homenageado em Niterói

Missa de sétimo dia do jornalista, realizada na noite desta terça na Igreja São Francisco Xavier, contou com familiares e amigos

A igreja no bairro onde Boechat cresceu contou com a presença de amigos, parentes e fãs do jornalista

Douglas Macedo

Emoção e saudade deram o tom à missa de sétimo dia realizada na noite desta terça-feira (19) em memória do jornalista Ricardo Boechat, que morreu na queda de um helicóptero na semana passada em um dos acessos da Rodovia Anhanguera, que liga a capital paulista ao interior.

A homenagem ao comunicador, que faleceu aos 66 anos, aconteceu na Igreja de São Francisco Xavier, no bairro de São Francisco, na Zona Sul de Niterói, onde Boechat viveu grande parte de sua infância e adolescência.

Visivelmente emocionada, Mercedes Carrascal, mãe de Ricardo Boechat, recebeu o abraço dos presentes que prestaram condolências e deram palavras de apoio para que ela seguisse em frente com força, apesar do momento de dor. Visivelmente emocionada, Dona Mercedes, agradecida pela presença e homenagem de todos, lembrou de uma das principais características do filho Ricardo: o compromisso com a verdade.

“É uma emoção muito grande receber todos aqui nessa homenagem. Quero sair daqui com a certeza de que meu filho sempre será lembrado pelo bem que fez como homem e o compromisso que ele teve com a verdade. Ele deixou um legado principalmente para os jovens que sonham em seguir carreira no jornalismo, profissão que ele desempenhou com muito amor enquanto esteve vivo. Que tudo que ele fez pela profissão seja tomado como referência para todos”, afirmou.

Carlos Boechat, irmão do jornalista, se disse surpreso e contente com as homenagens realizadas ao redor do Brasil. Ele explicou que não tinha ideia da dimensão do que Ricardo Boechat representava para o povo brasileiro.

“Eu sabia da importância do meu irmão, mas não tinha a dimensão de tudo o que ele representava. Após o falecimento dele, fiquei espantado com a quantidade de homenagens ao redor do Brasil, principalmente pelas diversas emissoras de TV e rádio. Ele era uma figura única que nunca vai ser esquecida, não só pela família, mas também pelos amigos e admiradores”, disse.

O padre Magno Guilherme, que oficiou a missa, fez uma reflexão sobre a vida do jornalista. Segundo ele, apesar de sua repentina ida, sua grandiosidade permanecerá marcada e a memória de Boechat estará viva no coração de cada um dos familiares, amigos e fãs. 

Além de parentes, a celebração foi acompanhada por muitos amigos da família Boechat, como o colunista Gilson Monteiro, o jornalista do Grupo Fluminense Multimídia Alexandre Torres, os secretários municipais Dayse Monassa e Axel Grael, e Fernanda Sixel, esposa do prefeito suspenso de Niterói, Rodrigo Neves, entre outros. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top