Assine o fluminense

Rodrigo é recebido com festa em Niterói

Populares e aliados fecharam a Rua Vereador Duque Estrada

No primeiro contato com a população de Niterói após a soltura, Rodrigo Neves discursou e se emocionou

Douglas Macedo

Depois de deixar Bangu 8, Rodrigo Neves seguiu para seu apartamento, na Rua Vereador Duque Estrada, em Santa Rosa, Niterói. Na porta, cerca de 300 apoiadores do prefeito o aguardavam. Sua chegada foi comemorada com muita festa e, ao sair do carro, Neves foi carregado nos braços do povo. 

O trânsito na rua chegou a ser fechado por alguns momentos, por conta da aglomeração de pessoas no local desde o início da tarde. Agentes da NitTrans e viaturas da PM acompanharam a movimentação. 

Em frente ao prédio que reside, Rodrigo discursou em um carro de som, falando sobre a sua experiência no cárcere. Segundo ele, além da falta de contato com a família, o calor foi um dos principais desafios nesse tempo. 

“Estava há 93 dias confinado, num lugar muito pequeno, durante 22 horas por dia. Nesses dias, li mais de 40 livros de sociologia, antropologia, ciência política...Tinha dia que a gente tinha que dormir com um calor de quase 60 graus dentro da cela. A gente colocava toalha molhada para amenizar, e em 10 minutos ela já estava seca. Acho que, junto com a vida, a liberdade é a coisa mais importante para o ser humano”, declarou o prefeito.

Rodrigo Neves ainda comentou sobre o caso, criticando a forma como as investigações do Ministério Público foram conduzidas. Ele ainda afirmou que usará o seu tempo agora para analisar melhor o processo. 

“A presunção da inocência, o ônus da prova, tudo isso é muito importante e está previsto na Constituição. É absolutamente absurdo o que a gente estava sendo acusado. Eu não sabia, mas estava sendo investigado há mais de um ano e nunca fui ouvido. Todas as quebras de sigilo, e o próprio Coaf, mostraram a minha idoneidade”. 

O prefeito ainda agradeceu o apoio da família e, também, do vereador Paulo Bagueira, que durante esses três meses assumiu o Executivo Municipal. Rodrigo ainda confirmou que volta ao trabalho hoje. 

“Bagueira foi um exemplo de lealdade, não a mim, mas à cidade de Niterói. O Bagueira, nesses três meses, foi uma pessoa que demonstrou seu amor, seu compromisso com Niterói. Ele deu continuidade e manteve essa cidade de pé”, agradeceu Rodrigo, contando, ainda, sobre as cartas que recebeu de seus apoiadores e anônimos. 

Rodrigo Neves foi aplaudido pela multidão que o cercava, que cantava o samba-enredo da Unidos do Viradouro. Ao ouvir, o prefeito ainda brincou. 

“Eu assisti ao desfile da nossa Viradouro de dentro da cela. Estava linda!”, disse. 

Além de Bagueira, lideranças comunitárias, amigos e políticos de Rodrigo acompanharam a chegada dele a Niterói, como o secretário Axel Grael e o ex-prefeito Godofredo Pinto. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Ricardo sirieiro
Parabéns, isso é democracia, uns contra, outros à favor. Para o bom entendedor, um pingo , é letra.
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

José Templao
Alguma coisa errada não está certa. A justiça quebrou as comunicações do delator (inclusive WhatsApp) e estava tudo lá: pontos de encontro, valores, combinações. E esse é somente um dos esquemas.
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

rodrigo
O povo merece os governanentes que tem. Fazer festa para receber um ex-presidiario em troca de verba para escola de samba...depois reclama que nao tem saude, educacao e outras coisas basicas
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

ANA LUCIA RAIMUNDO DE FREITAS
É a forma de saber como sentem-se as pessoas menos favorecidas,que não tem ar condicionado ou ventilador,moram em 1 comodo apertado com famiĺia inteira,e desenvolver a real e ética gestão pública.
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

aderbal santos
reclamando por viver 3 meses como 90% do país vive
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Veja também

Scroll To Top