Assine o fluminense

Rodrigo Neves deixa Bangu 8

Prefeito, que estava detido desde o dia 10 de dezembro, teve a prisão revogada na terça-feira

Feliz pela revogação da prisão preventiva, Rodrigo Neves deixou o presídio ao lado da filha Mayara Sixel, que está grávida

Evelen Gouvêa

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PDT), deixou na tarde desta quarta-feira (13) o presídio de Bangu 8, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, onde esteve preso desde o dia 10 de dezembro do ano passado. 

Na saída, o político foi recebido pela esposa e primeira-dama de Niterói, Fernanda Sixel, seus três filhos, Mayara, Carlos Eduardo e Marina, além de outros familiares e aliados, como o vereador Anderson Pipico (PT).

Sua liberdade foi concedida, após o 3º Grupo de Câmaras Criminais do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ) entender, na tarde desta terça-feira (12), por seis votos a um, pela revogação de sua prisão preventiva, realizada a partir da deflagração da Operação Alameda, desdobramento da Operação Lava Jato na cidade de Niterói no ano passado. 

Além de definir a soltura de Neves, os desembargadores do TJ-RJ também decidiram, novamente por seis votos a um, pela recondução do político ao cargo de chefe do Executivo municipal. No dia em que foi preso, o próprio TJ-RJ expediu um ofício para a Câmara de Vereadores que o suspendia do cargo.

Ao sair do presídio, Rodrigo Neves disse que volta hoje ao seu cargo na Prefeitura de Niterói. 

Rodrigo recebeu abraços na saída de Bangu

Colaboração / Ulisses D´ávilla

Por causa de uma queda de energia elétrica e consequente paralisação do sistema do complexo penitenciário, a soltura de Rodrigo Neves atrasou. Antes previsto para o início da tarde, a soltura aconteceu apenas às 17h30 o prefeito de Niterói deixou o presídio em Bangu. Segurando um livro, ele ressaltou que por ter passado o Natal preso, iria agora ter finalmente sua ceia com a família.

“Quero agradecer a Deus que é justo e misericordioso, foi meu companheiro nesses 92 dias. Não é fácil a vida no cárcere. Também agradeço aos agentes penitenciários e diretores que foram muito corretos comigo, apesar dos desafios do sistema. E claro, a minha família que esteve permanente em oração por mim”, declarou Rodrigo.

Ao lado da filha Mayara Sixel, que está grávida, Rodrigo lembrou que chegou a ficar 40 dias sem ver a família. Ele também agradeceu a população de Niterói, pela confiança e aos profissionais que atuaram em sua defesa e também lembrando que o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) apontou que durante todo período de sua gestão pública não houve movimentação atípica de dinheiro em suas contas.

“Ontem foi um dia de justiça. Não só por minha causa mas também pela prisão dos suspeitos de terem matado Marielle Franco. Um caso bárbaro que fere a democracia e a liberdade, e o que o ser humano tem de mais valioso é a liberdade. Também pela justiça, por me conceder a liberdade e me devolver o mandato, que me foi conferido democraticamente pela população de Niterói, que confia na minha integridade e no meu trabalho. Por isso, pretendo voltar para prefeitura amanhã (hoje) mesmo”, concluiu o prefeito. 

Libertos - A decisão do TJ-RJ também revogou as prisões temporárias de outros presos na Operação Alameda, desdobramento da Lava Jato no Rio. Além de Neves, foram soltos, no início da noite desta quarta, Domício Mascarenhas, ex-secretário de Obras de Niterói apontado pelo MPRJ como suposto operador financeiro de Neves no município; João dos Santos Silva Soares, ex-presidente do consórcio TransNit e sócio da Auto Lotação Ingá; e João Carlos Félix, ex-presidente do consórcio TransOceânico e sócio da Viação Pendotiba.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Antonio Fellipe Bento
TOMARA, QUE ELE AGORA COMEÇE, A GOVERNAR A , CIDADE, COM OBRA S VOLTADAS PARA O POVO, SE FIZER, METADE DAS QUE FORAM , DAS QUE PROMETEU NA CAMPANHA, , A POPULAÇAO MUITO AGRADEÇE
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Veja também

Scroll To Top