Assine o fluminense

Seminário em Niterói debate transporte

Evento gratuito aberto ao público, uma realização do Grupo Fluminense, reunirá especialistas nos dias 5 e 6 de outubro

Entre os palestrantes, estão o secretário de Estado de Transportes, Carlos Osório; a secretária de Urbanismo e Mobilidade de Niterói, Verena Andreatta; o diretor superintendente da Ecoponte, Alberto Lodi; o diretor da CCR Barcas, Francisco Pierrini

Foto: Divulgação

Projetos para transporte de massa, como BRT, Linha 3 do Metrô, travessia marítima pela Baía de Guanabara, VLT e TransOceânica estão entre os temas a serem discutidos durante o seminário Caminhos para a Mobilidade Urbana, nos dias 5 e 6 de outubro, na Universidade Candido Mendes de Niterói. O evento, uma realização do Grupo Fluminense, também abordará a implantação do sistema cicloviário na cidade e a violência no trânsito.

Durante os dois dias, especialistas e autoridades irão detalhar e discutir prós e contras dos projetos em andamento e em vias de serem iniciados, apontando saídas para garantir mais qualidade para o deslocamento das pessoas nas cidades. Entre os palestrantes, estão o secretário de Estado de Transportes, Carlos Osório; o vice-prefeito Axel Grael; a secretária de Urbanismo e Mobilidade de Niterói, Verena Andreatta; o diretor superintendente da Ecoponte, Alberto Lodi; o diretor da CCR Barcas, Francisco Pierrini.

A violência no trânsito também será amplamente abordada, com palestras e mesas de debates que terão a presença de representantes da Polícia Rodoviária Federal, Batalhão Rodoviário da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e programa Operação Lei Seca. Diretores, coordenadores e professores da UCAM serão os mediadores.

Para garantir maior interação entre palestrantes e debatedores com o público, os interessados em fazer perguntas deverão encaminhar as questões para o e-mail seminariosoflu@ofluminense.com.br até 48 horas antes do evento. O material será analisado pelos mediadores, que selecionarão as perguntas a serem respondidas durante o seminário. Os questionamentos serão encaminhados aos palestrantes e as respostas enviadas ficarão disponíveis no hotsite do evento: http://portal.ofluminense.com.br/ofluarteweb/caminhosdamobilidade/

O presidente do Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio (Setrerj), Marcelo Traça Gonçalves, destacou a importância do seminário. “Os investimentos em infraestrutura viária devem ter o seu foco na mobilidade urbana. As cidades vão parar e o transporte público coletivo em vias seletivas precisa ser priorizado por todos os administradores públicos”. Ele afirmou ainda que “só com o transporte coletivo fluindo com qualidade é que podemos pensar em propor a substituição dos automóveis nos deslocamentos urbanos”.

Pró-reitor de coordenação e expansão da Universidade Candido Mendes, o professor Alexandre Gazé também falou sobre a parceria na realização do evento. “O sistema democrático deve garantir a ida e vinda das pessoas. Hoje, mais que nunca, o cidadão precisa ser atendido nos mínimos requisitos que assegurem seu deslocamento, com agilidade, rapidez e segurança. Niterói promove em boa hora esse seminário de mobilidade urbana, onde a universidade, os gestores públicos e a mídia se unem para a construção de caminhos que permitam o alcance desses objetivos. Os temas abordados, os painéis, os debates garantem, desde já, o sucesso do evento”.

O seminário Caminhos para a Mobilidade Urbana tem entrada franca, com inscrição obrigatória no site www.ucam.edu.br. O evento conta com patrocínio do Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Setrerj), copatrocínio da Prefeitura de Niterói, apoio da concessionária CCR Barcas e apoio institucional da Universidade Candido Mendes.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Walter José Soares Filho
A mobilidade urbana refere-se às condições de deslocamento da população no espaço geográfico das cidades, nos últimos anos, o debate sobre a mobilidade urbana vem se acirrando cada vez mais, porém, pouco tem sido feito dentro do “conceito Móbili” COPPE/UFRJ, que prevê a integração de todos os modais, principalmente nas cidades das regiões metropolitanas com grandes concentração populacional. Existe a necessidade de harmonização dos modais, para agilizar o deslocamento de bens e pessoas com eficiência, conforto e segurança.
Vote up!
Vote down!

: 1

You voted ‘up’

Veja também

Scroll To Top