Assine o fluminense

Sete marcas de ração reprovadas em teste de qualidade

Instituto avaliou quinze produtos comercializados para alimentação de cães

Diferentes marcas de rações para cães foram avaliadas pela Organização Não Governamental PROTESTE. Quinze produtos passaram pela inspeção: dez para cães adultos e cinco para filhotes. Do total, sete foram reprovadas. 

Para a analise a Ong levou em consideração: 

Rotulagem – Informações exigidas pela legislação e se estavam legíveis, permitindo o correto entendimento pelo consumidor. 

Qualidade nutricional – Cumprimento de perfil nutricional recomendado em termos de proteínas, gorduras e ácidos graxos essenciais, fibras, minerais e valor energético.  

Qualidade da matéria–prima – Teores de umidade, se havia excesso de minerais ou indícios de degradação das gorduras. Além da presença de aditivos, contaminação por Salmonella, toxinas e metais pesados. 

Segundo a PROTESTE, entre as marcas pesquisadas a Champ, apresentou pouca proteína e gordura, a maior fonte de energia dos cães. 

Nos testes, realizados também foi medida a qualidade das proteínas, que depende da quantidade deste nutriente bem como de sua digestibilidade (proporção que ficará disponível para absorção).  Com exceção da Pedigree para adultos e de duas versões da Champ, as demais apresentaram níveis iguais ou superiores ao indicado pela Federação Europeia da Indústria de Ração Animal (Fediaf) – parâmetro que usamos, já que no Brasil não existe regulamentação sobre os níveis adequados de nutrientes para rações.  

Em relação à qualidade da gordura, essencial para a absorção de vitaminas e para o sabor da ração, a Champ, nas duas categorias, apresentou quantidade de gordura insuficiente.  

Em relação às fibras (relacionada à saciedade do cão e ao bom funcionamento do intestino), todos os produtos foram bem avaliados, assim como no teor de carboidratos. E todos se saíram bem nas quantidades de cálcio (importante para o funcionamento nervoso e muscular e para a formação e a manutenção dos ossos) e de fósforo. Já quanto ao zinco, cuja deficiência é relacionada a alterações no pelo, no trato digestivo e no sistema imunológico, as marcas Equilíbrio, Golden e Max para adultos apresentaram níveis abaixo do recomendado. Para filhotes, a marca Herói também não atingiu os níveis necessários. 

Quanto ao valor energético, essencial para atingir as necessidades do cão, o pior resultado foi o da Herói para filhotes: cada 100 gramas ofereceu menos do que as 340 calorias mínimas recomendadas pela Associação Nacional dos Fabricantes de Alimentos para Animais de Estimação. 

Em relação ao teor de umidade (se alto, pode favorecer o desenvolvimento de fungos), todas as marcas se saíram bem. Elas também não mostraram contaminação por metais. Porém, foi identificado na marca Herói, para filhotes, cálcio acima do recomendado, o que pode indicar excesso de restos de ossos, pés e bicos de aves no alimento. Isso é capaz de causar prisão de ventre no cão e dificuldade para absorver nutrientes. 

Na avaliação de rotulagem todas foram bem avaliadas, com exceção da marca Maguns. 

Foram avaliadas as seguintes marcas: 

Adulto 

Pro Plan (Sabor Frango & Arroz) 
Royal Canin (Cães de porte médio) 
Golden (Sabor frango & arroz) 
Dog Chow (Sabor frango & arroz) 
Equilíbrio (Active) 
Max (Premium special — carne) 
Pedigree (Vital-Pro sabor carne e vegetais) 
Herói (Sabor carne e vegetais) 
Magnus (Carne) 
Champ (Carne & cereal) 

Filhote 

Dog Chow (Sabor frango & arroz) 
Golden (Sabor frango & arroz) 
Pedigree (Vital Pro — Filhotes raças médias e grandes) 
Herói (Sabor carne e cereais) 
Champ (Alimento completo para cães em crescimento) 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top