Assine o fluminense

SG: incêndio deixa sistema fora do ar

Segundo a prefeitura, nenhum contribuinte será prejudicado, mas não deu uma previsão para a normalização do serviço

Cinco dias após o misterioso incêndio que devastou um prédio anexo da Prefeitura de São Gonçalo, no Centro, contribuintes estão reclamando que não conseguem emitir os boletos para pagamento de seus tributos, como a nota fiscal eletrônica, pois o portal da prefeitura na internet está fora do ar. E isso acontece desde a última noite de sexta-feira, quando ocorreu o incidente que destruiu parte da sede.

O corretor de imóveis Luiz Severino do Nascimento, de 51 anos, reclama que, desde a última segunda-feira (18), tenta emitir os boletos para seus diversos pagamentos de IPTU, mas não consegue.

“O sistema do site da prefeitura está fora do ar. Preciso imprimir as vias do IPTU, mas não consigo. Tenho receio de ter que pagar com multa depois, porque vários boletos já estão prestes a vencer. Acredito que essa falha tenha relação com o incêndio que houve na prefeitura, pois antes não estava assim”, disse o morador do Colubandê.

A reportagem questionou a Prefeitura de São Gonçalo a respeito de uma possível aplicação de multa aos contribuintes por eventuais atrasos de pagamento, que alegou que “o serviço de emissão de nota fiscal eletrônica, por motivos de força maior, está suspenso temporariamente”, mas que está “trabalhando para restabelecer o serviço” e “o órgão irá garantir que nenhum contribuinte será prejudicado”.

A prefeitura também reiterou que o desfile cívico de comemoração aos 127 de aniversário da cidade, que ocorrerá no Centro, está mantido. O Executivo informou ainda que o prédio sede da prefeitura não terá expediente hoje, mas não informou se já existe algum planejamento para realocação das cinco pastas de governo prejudicadas pelo incêndio. Ainda de acordo com a prefeitura, o prefeito aguarda os laudos das perícias, assim como as investigações da Polícia e do Ministério Público e informou que o Governo está fazendo todos os esforços para realocar o mais rápido possível as secretarias em questão, mas ainda não tem um prazo específico para isso.

Por fim, a prefeitura ressaltou que devido à interdição do prédio sede do Executivo, ainda é desconhecida a real dimensão dos prejuízos em termos de valores, patrimônios e documentos, pela impossibilidade de acesso ao local.

O caso – Na noite da última sexta-feira (15), um prédio anexo da Prefeitura de São Gonçalo foi destruído por um incêndio de grandes proporções, de causa ainda não identificada. Lá, funcionavam as secretarias de Compras e Licitações, de Planejamento, de Desenvolvimento Humano (Obras), e de Meio Ambiente, além da Subsecretaria de Posturas.

Até o fim da noite desta terça, segundo informações da 72ª DP (Mutuá - São Gonçalo), onde foi registrado o ocorrido, exames periciais ainda estavam sendo realizados no prédio sede do Executivo, cujo resultado ainda permanece sem previsão.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top