Assine o fluminense

STF ordena afastamento do ministro do Trabalho

Helton Yomura é alvo da Operação Registro Espúrio, deflagrada pela PF

Yomura prestou depoimento ontem durante cerca de uma hora na PF, em Brasília

Foto: José Cruz / Agência Brasil

Alvo da 3ª fase da Operação Registro Espúrio, deflagrada nesta quinta-feira (5) pela Polícia Federal (PF), o ministro do Trabalho, Helton Yomura, afastado do cargo por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), prestou depoimento na superintendência do órgão, em Brasília.

Yomura apresentou-se acompanhado por seu advogado por volta das 10h30. E depôs por cerca de 1h. Como as investigações correm em sigilo, a PF não confirmou detalhes da operação. 

Em nota, a corporação explicou apenas que a nova fase da operação Registro Espúrio tem o objetivo de combater uma organização criminosa que atuava na concessão fraudulenta de registros sindicais no Ministério do Trabalho.

Dez mandados de busca e apreensão e três de prisão temporária expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a pedido da Polícia Federal e da Procuradoria-Geral da República foram cumpridos em Brasília e no Rio de Janeiro.

Em nota, o advogado do ministro, César Caputo Guimarães, confirmou que, em função das investigações, Yomura está suspenso de suas funções no ministério e que todas as medidas jurídicas cabíveis estão sendo adotadas para reverter tal medida, determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Sobre as suspeitas que recaem sobre o ministério, a defesa afirma que o ministro “adotou rigorosas providências institucionais para a garantia do interesse público”, entre elas, a exoneração imediata de todos os servidores sob investigação, abertura de sindicância e processos administrativos para averiguação dos fatos e suspensão de todos os atos que pudessem provocar repercussões na investigação.

Agência Brasil

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top