Assine o fluminense

Terceirizados da UFF param mais uma vez

Problemas com salários e benefícios acontecem desde 2015

Caso não recebam, cerca de 200 terceirizados da UFF entram em greve já nesta segunda (15)

Foto: Divulgação

Mais uma paralisação dos funcionários terceirizados da UFF aconteceu na manhã desta sexta (12). Cerca de 20 trabalhadores do setor administrativo se reuniram em frente a Reitoria da universidade, em Icaraí, com faixas de protesto contra os salários e benefícios atrasados.

“Mais uma vez os terceirizados da administração e vigias se encontravam com salário e ticket alimentação atrasados, o por isso, precisam paralisar os serviços prestados para tentar receber. Assim como aconteceu com os trabalhadores do setor de limpeza, na última segunda (8). Um situação que se arrasta desde 2015., reflexo de uma ‘bola de neve’, o Ministério da Educação cortou verbas das Universidades, a UFF não consegue honrar seus compromissos, e os prestadores de serviço, por sua vez, não tem dinheiro nem para demitir seus funcionários. Um situação difícil e sem previsão para acabar”, explica o diretor jurídico do sindicato da classe (Sintacluns), Nézio Francisco.

Como desdobramento da ação, segundo Nézio, cerca de 200 funcionários irão entrar em greve na próxima segunda (15), caso não recebam.

A UFF reitera, explicando que os atrasos nos pagamentos é consequência da perda real do orçamento das IFES, noticiada amplamente pela imprensa nos últimos anos, e que as universidades federais estão com o orçamento de custeio congelado desde a aprovação da emenda constitucional do teto dos gastos em 2016, sofrendo cortes em verbas discricionárias. E por isso, tomando medidas de revisão de todos os contratos para reduzir os custos, e ainda, buscando verbas suplementares e emendas parlamentares para aumentar a sua receita e poder, assim, honrar as suas dívidas.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top