Assine o fluminense

Tweed Ride Rio cria clima nostálgico no Museu do Ingá

Roupas de época fizeram parte da produção dos participantes do evento, que pedalaram por importantes pontos turísticos de Niterói

Bikes vintage ficaram em exposição no Museu do Ingá

Foto: Colaboração Pamella Souza

Roupas de época e bicicletas antigas promoveram uma verdadeira pedalada de volta ao tempo na tarde deste domingo (28), em Niterói. Com um cenário de sol na cidade, o evento Tweed Ride Rio trouxe um clima nostálgico para o Museu do Ingá, com vestimentas que remetem aos anos de 1900, além de uma charmosa exposição de bikes vintage. Esta é a segunda vez que o evento acontece em Niterói, trazendo o outono-inverno como tema. Cerca de 50 participantes se reuniram, por volta das 13h, na Praça XV, e seguiram em direção à Praça Arariboia. De lá, os ciclistas percorreram o Caminho Niemeyer e a orla de Niterói até o Museu do Ingá, com a participação, ainda, do grupo Pedal Sonoro, que levou músicas de época durante todo o percurso.  

Ao invés de roupas esportivas, os ciclistas fugiram do convencional. Luvas, gravatas, chapéus e calçados elegantes fizeram parte da produção dos participantes do evento, recriando o clima do século passado.  

De acordo com uma das organizadoras do Tweed Rio, Aline Souza, de 35 anos, esta é a segunda vez que o evento acontece em Niterói. A última edição ocorreu no ano passado, no Solar do Jambeiro. 

“A proposta é promover a mobilidade urbana de maneira lúdica e bucólica, trazendo sempre um bom astral e diversão. Homenagear a bicicleta é importante para mostrar que ela sempre esteve presente e que seu uso como meio de transporte ainda é possível hoje em dia”, declarou. 

Segundo a organizadora, o evento nasceu na Inglaterra, em 2009, se espalhando pelo mundo inteiro, até contagiar o Brasil e o Rio de Janeiro em 2013. 

Piquenique, danças e muita música animaram os participantes da segunda edição do Tweed Ride Rio

Foto: Colaboração Pamella Souza

“Desde que esse projeto começou no Rio, a gente sempre promove passeios por alguma cidade, apreciando a beleza do lugar. Depois fazemos sempre uma festa diferente, com muita música e, às vezes, shows ao vivo para animar a galera”, contou Aline. 

O famoso veículo de transporte, que fez sucesso em 1900, tem sido cada vez mais tema de debates e ações, que visam promover seu uso sustentável. Quem foi ao museu também pode aproveitar a exposição "Bicicletas em Perspectivas: hábitos passados, usos presentes", que retrata a história da bike e sua importância até os dias de hoje.  

Participando do Tweed Ride Rio há dois anos, a niteroiense Vivian Garelli, de 23 anos, ficou orgulhosa de trazer, mais uma vez, o evento para a sua cidade.  

“A nossa ideia é mostrar que a bicicleta é sim um meio de locomoção. Ainda que sua função seja antiga, ela ainda é atual”, comentou a niteroiense. 

Além das toalhas estendidas no gramado do Museu do Ingá, que deram o tom aos tradicionais piqueniques realizados pelos participantes, um grupo de dança promoveu um aulão de Lindy Hop, que agitou os visitantes. O estilo de dança, acompanhado pelo ritmo swing, teve origem afro-americana, nos anos de 1930 e remete todo o charme da época.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top