Assine o fluminense

Unidades de Saúde de Niterói terão prontuário eletrônico

Histórico do paciente e exames no SUS estarão disponíveis em sistema informatizado

Está sendo instalado toda a infraestrutura para a transmissão online dos dados, com computadores e conectividade

Foto: Bruno Eduardo Alves/Divulgação

A Prefeitura de Niterói está implantando o sistema de prontuário eletrônico em todas as 57 unidades de Saúde da Atenção Primaria do município. A medida visa a dar maior qualidade e agilidade no atendimento, além de eficiência no armazenamento dos dados da ficha cadastral de cada usuário. A meta da Fundação Municipal de Saúde é de que todas as policlínicas, unidades Básicas e módulos do Programa Médico de Família (PMF) sejam contemplados até o fim do ano.

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, explica que foi feito um grande investimento em tecnologia da informação para efetivar o projeto.

“Já informatizamos todas as salas de vacina do município e agora estamos avançando com o prontuário eletrônico que vai preservar, em um sistema seguro, todo o histórico do paciente nas consultas, exames e procedimentos feitos no SUS. Vamos continuar avançando na qualificação da rede de saúde”, afirma o prefeito.

Está sendo instalado toda a infraestrutura necessária para a transmissão online dos dados, com computadores e conectividade, além da qualificação dos profissionais da rede, como explica a secretária municipal de Saúde, Maria Célia Vasconcellos.

“Pelo sistema, os profissionais de saúde terão capacidade de consultar detalhes da ficha dos usuários e poderão usar os dados para dar diagnósticos mais precisos e indicar tratamentos mais eficientes. Será um salto de modernidade”, exalta a secretária, afirmando que seis módulos do PMF já têm o sistema em funcionamento, além de instalado nas UBS, com as equipes em treinamento.

A advogada Carolina Carvalho de Almeida elogiou o novo sistema

Foto: Bruno Eduardo Alves/Divulgação

O PMF do Palácio, no Ingá, foi o primeiro a receber o prontuário eletrônico em Niterói. Segundo o agente comunitário de saúde, Fábio Carlos de Sousa, que trabalha há 11 anos na unidade, todos os cadastros dos 3.690 moradores da região e áreas adjacentes migraram para o novo sistema.

“O perfil completo do usuário, com as doenças que já teve, os remédios que utilizou ou costuma utilizar, bem como seus hábitos e peculiaridades, tudo estará no prontuário”, comentou Fábio.
Para a advogada Carolina Carvalho de Almeida, de 35 anos, moradora do bairro, a implantação de uma ficha cadastral eletrônica é um avanço considerável.

“Trouxe meu filho para vacinar. Ele tem apenas seis meses e todas as vacinas que tomou até agora já estão no sistema. Eu perdi a minha carteira de vacinação recentemente e não me lembro quando me vacinei contra a febre amarela. Com o prontuário esse problema deixará de existir”, comentou. n

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top