Assine o fluminense

Vacinação contra o sarampo e febre amarela é intensificada

Municípios de Niterói e São Gonçalo seguem sem registrar casos das duas doenças neste ano

Vacina contra a febre amarela em Niterói é oferecida de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, em todas as policlínicas regionais do município, Médico de Família e Unidades Básicas

Foto: Divulgação

Niterói e São Gonçalo têm intensificado a vacinação da população contra a febre amarela e o sarampo desde o ano passado e, como resultado, não registraram nenhum caso das doenças neste ano. Niterói apresenta cobertura vacinal da febre amarela de 96% da população-alvo - ultrapassando a meta de 95% imposta pelo Governo Federal. A Fundação Municipal de Saúde de Niterói (FMS) informa que a vacina contra a doença é oferecida de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, em todas as policlínicas regionais do município, Médico de Família e Unidades Básicas. 

No final do ano de 2018, antes da chegada do verão, a FMS intensificou a vacinação contra a doença e equipes realizaram a imunização casa a casa nas regiões próximas de mata. No ano passado, foram confirmados três casos em moradores de Niterói que contraíram a doença em outros municípios, dois em Angra dos Reis e um na Região Serrana. 

A imunização faz parte do calendário vacinal para crianças a partir de 9 meses. Pessoas de 9 meses a 59 anos, que não receberam a dose e não apresentem contra indicação, devem se vacinar. 

A vacinação contra febre amarela também foi ampliada em São Gonçalo. Mas ao contrário de Niterói o município conta somente com 43,3% da população vacinada, o equivalente a 436 mil pessoas. Para tentar atingir a meta, desde o último dia 18, 73 unidades de saúde de São Gonçalo estão disponibilizando o serviço de vacinação diariamente, de 8h às 16h.  

Casos – Em 2018, foram registrados 262 casos de febre amarela silvestre em humanos, com 84 óbitos. Os mosquitos Haemagogus e Sabethes são os transmissores da febre amarela silvestre. Já em 2019, a SES não registrou casos da doença. O macaco não transmite a doença. Ao todo, 19 municípios têm casos confirmados de febre amarela em macacos em 2018: Angra dos Reis, Araruama, Barra Mansa, Barra do Piraí, Cachoeira de Macacu, Duas Barras, Engenheiro Paulo de Frontin, Itatiaia, Miguel Pereira, Mangaratiba, Paraty, Petrópolis, Rio de Janeiro, São Pedro da Aldeia, Silva Jardim, Tanguá, Valença, Vassouras, e Volta Redonda.

Desde abril de 2017, o Brasil adota o esquema de dose única da vacina, conforme recomendação da Organização Mundial de Saúde. Em 2018, foram enviadas 32 milhões de doses da vacina para todo o país. Em 2019, 1,1 milhão de doses já foram enviadas para atender a demanda dos estados. 

Em São Gonçalo, desde o último dia 18, 73 unidades de saúde de São Gonçalo estão disponibilizando o serviço de vacinação diariamente, das 8h às 16h

Foto: Divulgação

Postos fixos e volantes 

Neste mês de março, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) está com postos fixos na Central do Brasil e na Praça XV, e os volantes: Alcântara, Calçadão de Nova Iguaçu, Bangu, Ceasa, Rodoviária Novo Rio, entre outros. Ao todo, serão 35 postos de vacinação espalhados pelo estado, com vacinação até o dia 30 de maio. 

No mês passado, do dia 18 a 21, a SES realizou uma ação de bloqueio contra a febre amarela, na Central do Brasil, no Centro do Rio. O posto aplicou a vacina em 784 pessoas. 

A Secretaria de Estado de Saúde tem como objetivo imunizar 4 milhões de pessoas e alcançar a cobertura vacinal de 95% do público-alvo. Até o último levantamento foram imunizados cerca de 11 milhões de pessoas, o que representa a 73% da meta. 

Tríplice viral está disponível nas unidades  

Por conta da baixa cobertura vacinal e a necessidade de ampliar a imunização contra doenças que já haviam sido eliminadas ou erradicadas, como o sarampo, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta propôs um novo pacto sobre vacinação em todo o país. E Niterói e São Gonçalo seguem firmes na prevenção contra o sarampo.  

Segundo a Fundação Municipal de Saúde de Niterói, até o momento, não há casos suspeitos de sarampo notificados na cidade no ano de 2019.  Em 2018 foi confirmado um caso de sarampo em residente de Niterói contraído fora do município, em Mato Grosso. 

Em Niterói, de 2 de janeiro a 18 de fevereiro de 2019 foram aplicadas 1.239 doses de vacina tríplice viral, que protege, além do sarampo, contra a rubéola e caxumba e é administrada aos 15 meses. A vacina está disponível em todas as Policlínicas, Unidades Básicas e Módulos do Programa Médico de Família. 

São Gonçalo também não teve caso da doença confirmado e nem suspeito neste ano. Segundo a Prefeitura, a procura dos gonçalenses pela vacina segue normal, sendo o esperado para os meses. De acordo com o Executivo, todos os 73 postos de saúde contam com a vacina disponível. 

O Brasil tem até o fim deste mês para reverter os surtos de sarampo registrados em diversas áreas do país - principalmente no Amazonas, com 9.803 casos confirmados, Roraima com 355 casos e o Pará, com 62 casos - sob pena de perder o certificado de eliminação da doença, concedido pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) em 2016. Por conta disso, o ministro da Saúde a necessidade de fortalecer ações conjuntas para interromper a transmissão dos surtos e impedir que se estabeleça a transmissão sustentada (por 12 meses consecutivos) e, desta forma, manter a sustentabilidade da eliminação do vírus do sarampo no país. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top