Assine o fluminense
Opinião

Indústria Naval

Indústria Naval

Foi instalada na terça-feira, na Assembleia Legislativa do Estado (Alerj), a Frente Parlamentar de Apoio à Indústria Naval e Offshore, motivada pela demissão de trabalhadores do setor. Só no ano passado, foram 10 mil dispensas no Estado do Rio de Janeiro. Do fim de 2014 até fevereiro de 2016, 45 mil metalúrgicos perderam seus empregos em todo o Brasil. Os dados são do Sindicato Nacional da Construção Naval e Offshore (Sinaval). 

O assunto interessa e muito a Niterói, considerado berço da indústria naval no país. No final dos anos 1980, a cidade sofreu com outra crise e desemprego no setor, o que levou milhares de operários para as ruas, para trabalhar no comércio informal de venda de mercadorias. 

Agora, a situação é bem mais complexa, resultante de um somatório de situações, agravada pela crise na Petrobras motivada pelos escândalos de corrupção e reformulação de projetos, o que levou à redução de encomendas. O novo patamar nos preços do petróleo também levou as empresas a se reestruturarem operacional e financeiramente, gerando impactos no setor. 

Todos esses pontos devem ser discutidos para levantamento do que pode ser feito. Os deputados Waldeck Carneiro, Paulo Ramos, Nivaldo Mulim e Dr. Julianelli, membros da comissão, têm pela frente um compromisso com milhares de trabalhadores e suas famílias. 

A luta pela recuperação dos empregos na indústria naval é uma bandeira que deve ser abraçada em peso pela classe política do Estado do Rio de Janeiro.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Mais notícias de Opinião

Scroll To Top