Assine o fluminense

‘Ouro Branco’ convida à reflexão nos dias atuais

Peça lida com ineficiência administrativa, morosidade do Judiciário, assédio moral e opressão num ambiente de trabalho

Desatinos de um procurador-geral são o estopim para revolta de servidores públicos

Renan Yudi / Divulgação

O Teatro Candido Mendes apresenta a partir desta quarta-feira (14) até 12 de setembro o espetáculo “Ouro Branco”. Envolvendo a encenação de um texto surrealista, a peça lida com ineficiência administrativa, morosidade do Judiciário, assédio moral e opressão num ambiente de trabalho.

A rotina  de quatro servidores públicos é alterada pelo desatino do procurador-geral que, ao aumentar suas jornadas, começa a persegui-los, promovendo uma revolução.

Quanto mais os servidores se insurgem, piores vão se tornando suas condições de trabalho. 

O Teatro Candido Mendes fica na Rua Joana Angélica, 63, em Ipanema. De 14 de agosto a 12 de setembro, qua e qui, às 20h. Preço: R$50 (inteira). Classificação: 14 anos.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top