Assine o fluminense

Dias de música na cidade

Desta quarta a domingo, o Solar do Jambeiro recebe a presença de músicos como o violonista Artur Vidal, que toca Yamandu Costa

O violonista Artur Vidal

Lucas Benevides

Neste fim de semana, o Solar do Jambeiro recebe três atrações. O jovem violonista Artur Vidal será a primeira delas, interpretando Yamandu Costa, grande referência da música instrumental para sua geração, nesta quinta-feira (6), às 19h. No próximo sábado (8), às 19h30, Victor Cupertino apresenta seu mais novo trabalho, autoral e com assinatura de Rick Bonadio. Para finalizar, no domingo (9), às 17h, o Sarau no Solar apresenta o duo Marco Túlio e Luiz Eduardo. 

Artur Vidal iniciou os estudos de violão aos 5 anos e, aos 7, seu pai e professor, Tadeu Vidal, passou a lhe ensinar peças e estudos clássicos. Apresentou-se em saraus de música no Conservatório de Música do Estado do Rio de Janeiro (CMERJ) aos 12 anos. E, aos 16 anos, começou a aprender e se familiarizar com o violão de 7 cordas, conhecendo as composições de Yamandu Costa, pai de sua geração instrumental. 

“Conheci Yamandu Costa com 14 anos, quando ele tocava com Armandinho, e foi a primeira apresentação em que eu o vi tocar... Tocar Yamandu se tornou uma coisa muito natural. Sempre fui apaixonado pelas músicas dele, pelo jeito extravagante que ele toca e usa o violão”, relata Artur.

Neste recital, o artista apresentará também duas músicas de sua autoria: “Odisséia da Bailarina” e “Thayná”. 

“Quando compus, tive como inspiração minha namorada, além de tudo que passei desde pequeno até hoje. Sempre gostei de música, de violão, a minha mãe sempre cantou junto com meu pai. Essa criação fez com que minha mente se adaptasse a uma música calma ou melodia que me lembrasse alguém que eu gosto”, revela o cantor. 

No Sarau no Solar, o Duo Marco Túlio e Luiz Eduardo apresenta o casamento entre o sax e o piano. Ambos são doutores em música e são professores na Unirio. Marco é integrante da Banda Filarmônica do Rio de Janeiro como primeiro saxofonista e o pianista Luiz já foi solista de diversas orquestras, além de ter lançado em 2013 o disco “Os Pianeiros”, com obras de Ernesto Nazareth, Chiquinha Gonzaga e seus contemporâneos. Atualmente, é o pianista e arranjador do Trio Corcovado. Para o repertório trazem nomes como Robert Muczynski, Nivaldo Ornelas, Edmundo Villani-Côrtes, Edino Krieger, Pauxy Gentil-Nunes, Murilo Santos e Ronaldo Miranda. 

Marco Túlio e Luiz Eduardo

Lucas Benevides

“É um duo que tem bastante mistura do popular com o clássico. Eu e Luiz começamos a nos apresentar após um evento que participamos anos atrás. Desde então, fizemos diversas apresentações por aí. A sonoridade do piano com o saxofone é bem bacana”, conta Marco Túlio. 

O cantor e compositor natural de São Gonçalo Victor Cupertino se mudou para São Paulo aos 24 anos, onde costumava se apresentar em pequenos shows na Av. Paulista. Assim, chamou a atenção do público e do produtor Rick Bonadio, que apostou no artista e realizou a produção do EP de lançamento do cantor com duas faixas gravadas e mixadas em seu estúdio.

Em sua próxima apresentação, dará destaque às faixas “Coisas de Nós” e “Você me Arrepiou”. Uma das canções mostra o seu lado romântico, enquanto a outra traz em sua melodia a MPB. 

“Uma particularidade muito interessante deste EP é que as pessoas, além de ouvirem, estão se identificando a ponto de quererem cantar a música. Já recebi vídeos de pessoas cantando ‘Coisas de Nós’ de diversos lugares do Brasil, é muito especial pra mim. Agora no fim do ano, preparamos uma surpresa: uma releitura, um novo arranjo para uma música que fez muito sucesso na década de 80”, antecipa Victor Cupertino, que já teve suas canções gravadas por artistas como Jorge Vercillo e Luiza Possi. 

“Amo a música do Djavan, Guilherme Arantes, gosto da MPB como um todo, de Tom Jobim a Luiz Gonzaga, mas Djavan e Arantes são muito importantes pra minha musicalidade e criação musical. Além deles, a música pop estadunidense sempre me encantou. Phil Collins, A-Ha é maravilhoso. Toda música pop que ouvi me inspirou”. 

O artista trabalhava de maneira independente e, no repertório de sua próxima apresentação no Solar do Jambeiro, além de composições de seu EP produzido em estúdio, apresentará outras canções autorais, de quando ainda se apresentava nas ruas de São Paulo. O cantor agora prepara sua turnê que tem como destino todas as regiões do Brasil. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top