Assine o fluminense

Festa do cinema em Niterói

Festival do Rio começa nesta quinta e terá exibição de 94 filmes na cidade, no Reserva Cultural

O público cativo e os novatos já estão se preparando há meses: um dos maiores eventos de cinema do Brasil começa nesta quinta e vai até dia 15, o Festival do Rio, com exibições em cerca de 20 locais. Em sua 19ª edição, Niterói é presenteada com 94 filmes, dos 250 de mais de 60 países que fazem parte da programação. Por aqui, eles poderão ser vistos no Reserva Cultural Niterói e cada longa terá apenas uma exibição, por isso, deve-se ficar atento para não perder os preferidos. Outra novidade na cidade é a parceria com o Museu de Arte Contemporânea de Niterói, que terá uma programação gratuita de 12 a 15 de outubro (conferir na tabela ao lado). 

Para uma das diretoras do evento, Ilda Santiago, foi uma grande realização fechar importantes parcerias com a Secretaria Municipal de Cultura, a Fundação de Arte de Niterói e o Reserva Cultural, só assim foi possível trazer a maior programação que a cidade já recebeu. 

“Essa é a maior janela do cinema brasileiro que a gente já teve. Há uma enorme diversidade do que hoje o cinema brasileiro pode porduzir. O festival todo é uma homenagem nossa ao cinema nacional. Posso dizer que é importante demais fazer parte de tudo isso, mais ainda para os 75, entre longas e curtas, que estão na Première Brasil, a competição do festival. Niterói vai receber noites de gala, todas as noites terão pelo menos uma estreia importante. Os niteroienses poderão aproveitar a programação perto de casa”, comemora Ilda. 

Quem celebra também é o diretor do Reserva Cultural e da Imovision, Jean Thomaz Bernardini, que acaba se mudando para Niterói de três a quatro vezes por semana, revezando com os trabalhos em São Paulo. 

“As negociações começaram na edição do ano passado. A intenção do Reserva é de fazer eventos que mostrem o Brasil para o mundo. Nada melhor do que o cenário do Rio para isso. Encurtamos distâncias possibilitando que os niteroiense vejam quase 100 longas em sua cidade e fico muito feliz com isso. Já era imigrante, vindo da França, e me senti assim duas vezes aqui em Niterói, mas fui tão bem acolhido que só tenho que retribuir o carinho trabalhando de forma incessante para oferece o melhor para os moradores daqui”, ressalta Jean, que aproveita para indicar o filme “A fábrica de nada”, parte do festival. 

Garimpo - De acordo com Ilda, 10 pessoas do comitê que seleciona todos os filmes trabalha o ano inteiro para descobrir filmes, nos quais vão apostar, e também dar espaço para os destaques mundiais para as mostras internacional e Brasil. 

“Buscamos os destaques dos grandes festivais pelo mundo, mas é também uma escolha feita a partir de muitos relacionamentos com produções do mundo todo. É um trabalho de sintonia com o público, no qual vamos analisando a resposta do público edição a edição e vamos afinando o que vemos com o gosto das pessoas. É um público muito fiel, que confia na programação que a gente proprõe. Tem filmes muito badalados, que são esperados, mas tem filmes que são propostas que a gente faz, cuja aceitação é boa”, avalia Ilda. 

Realidade virtual - Seguindo uma tendência entre os maiores festivais mundo afora, o do Rio também é de multiplas telas e traz, pela primeira vez a Mostra Realidade Virtual, com entrada franca e sessões no Centro Cultural Justiça Federal, no Centro do Rio. Serão apresentadas obras de ficção, documentários, animações e jogos em RV, combinadas em diferentes programas, oferecendo um panorama das melhores produções e experimentações nesse campo promissor.

“São cinco programas, individuais, com um equipamento especial que a pessoa põe no rosto para vivenciar a realidade virtual. A pessoa vai poder escolher qualquer ver no momento em que pegar o equipamento. São diferentes gêneros, como documentário e ficção. Será a primera vez que vão ver um Festival do Rio em 360 graus”, adianta Ilda. 

O escolhido que vai abrir o Festival do Rio 2017 hoje é o longa “A Forma da Água”, do mexicano Guillermo del Toro, vencedor do prêmio de Melhor Filme no Festival de Veneza. A exibição será no Cine Odeon NET Claro e a renda da bilheteria será destinada às vitimas do terremoto que atingiu o México. 

Além das mostras tradicionais como Panorama do Cinema Mundial, Première Brasil, Première Latina, Expectativa, Mostra Geração, Midnight Movies & Docs, Fronteiras, Meio Ambiente e Itinerários Únicos, o festival traz programas e mostras especiais, como o Prêmio Felix (em seu quarto ano), que vai eleger o melhor filme de temática LGBTQ de uma seleção de 32 longas e quatro curtas. 

PROGRAMAÇÃO EM NITERÓI

Dia 6
14h20 They (drama / EUA, Qatar), de Anahita Ghazvinizadeh. 14h30 Golden Exits (comédia dramática / EUA), de Alex Ross Perry. 16h10 Anos dourados (drama / França)de André Téchiné. 16h30 O céu de Tóquio à noite é sempre do mais denso tom de azul (drama / Japão), de Yûya Ishii. 18h20 Detroit em rebelião (drama, suspense / EUA), de Kathryn Bigelow. 19h A natureza do tempo (drama / França, Argélia), de Karim Moussaoui. 21h Lola Pater (comédia dramática / França, Bélgica), de Nadir Moknèche. 21h15 Borg vs McEnroe (biografia, drama / Dinamarca, Suécia, Finlândia), de Janus Metz Pedersen.

Dia 7
13h50 Hema Hema: cante para mim enquanto eu espero (drama / Butão, Hong Kong), de Khyentse Norbu Rimpoche. 13h30 Encolhi a professora (comédia, fantasia, aventura / Alemanha, Áustria), de Sven Unterwaldt Jr. 15h50 Manifesto (drama, experimental / Alemanha), de Julian Rosefeldt. 16h Luz no fim do túnel (drama / Argentina, Espanha), de Rodrigo Grande. 17h45 Ensiriados (drama / Bélgica, França), de Philippe Van Leeuw . 18h Thirst Street (drama, romance / França, EUA), de Nathan Silver. 19h30 Mamãe saiu de férias (comédia / Argentina), de Ariel Winograd. 19h40 Karingana – Licença para contar (documentário / Brasil, Moçambique), de Mônica Monteiro. 21h15 Legalize já! (biografia, drama / Brasil), de Johnny Araújo e Gustavo Bonafé. 21h30 Doentes de amor (drama, comédia, romance / EUA), de Michael Showalter.

Dia 8
13h20 Pop Aye (drama / Singapura,  Tailândia), de Kirsten Tan. 13h30 Sobre rodas (drama / Brasil, de Mauro D’Addio. 15h20 Cinquenta Primaveras (drama / França), de Blandine Lenoir. 15h20 Ar Sagrado (drama / Israel), de Shady Srour. 17h Seguindo o vento (drama / França)de Gaël Morel. 17h10 Novitiate (drama / EUA), de Margaret Betts. 19h Brigsby Bear (comédia / EUA), de Dave McCary. 19h40 O futuro adiante (drama / Argentina), de Constanza Novick. 21h20 Uma casa à beira mar (drama / França), de Robert Guédiguian.

Dia 9
13h45 Sexy Durga (drama / Índia), de Sanal Kumar Sasidharan. 15h Severina (drama, romance / Brasil), de Felipe Hirsch. 15h30 God’s Own Country (drama / Reino Unido), de Francis Lee. 17h Ninguém está olhando (drama / Argentina, Brasil, Colômbia, Espanha, EUA), de Julia Solomonoff. 17h40 Menashe (drama / EUA), de Joshua Z. Weinstein. 19h A câmera de Claire (drama / Coréia Do Sul), de Hong Sang-soo. 19h20 Zama (drama / Argentina, Espanha, França, EUA, Holanda, Brasil, Portugal, México), de   Lucrecia Martel. 20h30 Torquato Neto - Todas as horas do fim (documentário / Brasil), de Eduardo Ades e Marcus Fernando. 21h35 How to Talk to Girls at Parties (drama / Reino Unido), de John Cameron Mitchell.

Dia 10
14h Adeus entusiasmo (drama / Colômbia, Argentina), de Vladimir Durán. 14h Frost (drama / Lituânia, França, Ucrânia, Polônia), de Sharunas Bartas. 15h45 Centauro (drama / Quirguistão, Holanda, Alemanha, França, Japão), de Aktan Arym Kubat. 16h30 Logan Lucky - Roubo em família (comédia policial), de Steven Soderbergh. 17h30 Ocidental (comédia / França), de Neïl Beloufa. 19h Maudie (drama / Irlanda, Canadá), de Aisling Walsh. 19h10 Hannah (drama / França, Bélgica, Itália), de Andrea Pallaoro. 21h Entre irmãs (drama / Brasil), de Breno Silveira. 21h20 Chateau (drama / França), de Modi Barry e Cédric Ido. 

Dia 11
14h Uma criatura gentil (drama / França, Ucrânia), de Sergei Loznitsa. 14h Ao vivo na França (musical, documentário / França), de Abel Ferrara. 15h50 Medeia (drama / Costa Rica, Chile, Argentina), de Alexandra Latishev Salazar. 16h45 Jeannette: a infância de Joana D’Arc (drama / França), de Bruno Dumont. 17h20 Bio (drama / Brasil), de Carlos Gerbase. 19h O estado das coisas (drama / EUA), de Mike White. 19h30 Yoga arquitetura da paz (documentário / Brasil), de Heitor Dhalia. 21h Berenice Procura (drama / Brasil), de Allan Fiterman. 21h20 O Gato de Havana (documentário / Brasil), de Dacio Malta.

Dia 12
13h50 Discreet (drama / EUA, Brasil), de Travis Mathews. 14h Historietas assombradas - O filme (animação / Brasil), de Victor-Hugo Borges. 15h30 Tulipani: amor, honra e uma bicicleta (Holanda, Itália, Canadá), de Mike van Diem. 17h10 Dalida (drama / França), de Lisa Azuelos. 17h20 Serguei, O último psicodélico (documentário / Brasil), de André Kaveira. 19h40 João de Deus - O silêncio é uma prece (documentário / Brasil), de Candé Salles. 21h20 Barbara (drama / França), de  Mathieu Amalric.

Dia 13
13h15 A vendedora de fósforos (drama / Argentina), de Alejo Moguillansky.  13h20 Histórias de amor que não pertencem a este mundo (drama / Itália), de Francesca Comencini. 15h10 Pássaros estão cantando em Kigali (drama / Polônia), de Krzysztof Krauze e Joanna Kos-Krauze. 14h40 Victoria e Abdul: o confidente da rainha (drama, biografia / Reino Unido, EUA), de Stephen Frears. 16h50 A Ciambra (drama / Itália, EUA, França, Suécia, Alemanha, Brasil), de Jonas Carpignano. 17h20 Os Meyerowitz: Família Não se Escolhe (drama, comédia / EUA), de Noah Baumbach. 19h10 O Formidável (comédia / França), de Michel Hazanavicius – SESSÃO ESPECIAL com presença do diretor. 19h30 The Leisure Seeker (comédia dramática / Itália, França), de Paolo Virzì. 21h15 120 batimentos por minuto (drama / França), de Robin Campillo – SESSÃO ESPECIAL com presença do ator Nahuel Perez Biscayart. 21h40 Crown Heights (drama / EUA), de Matt Ruskin.

Dia 14
13h20 Direções (drama / Bulgária, Alemanha, Macedônia), de Stephan Komandarev. 13h40 Earth: One Amazing Day (documentário / Reino Unido, China), de Peter Webber, Richard Dale e Lixin Fan. 15h20 Barrage (drama / Luxemburgo, Bélgica), de Laura Schroeder. 15h30 Tschick (drama, comédia / Alemanha), de Fatih Akın. 17h20 A guerra dos sexos (drama / Reino Unido, EUA), de Jonathan Dayton. 17h30 Artista do desastre (comédia / EUA), de James Franco. 19h30 Corpo e Alma (drama / Hungria), de Ildiko Enyedi. 19h40 Motorrad (drama / Brasil), de Vicente Amorim. 21h30 Depois daquela montanha (drama, ação / EUA), de Hany Abu-Assad. 21h40 Gabriel e a montanha (drama / Brasil, França), de Fellipe Barbosa.

Dia 15
13h30 Verão 1993 (drama / Espanha), de Carla Simon Pipó. 13h20 12 dias (documentário / França), de Raymond Depardon. 15h10 Me chame pelo seu nome (drama, romance / França, Itália, EUA, Brasil), de Luca Guadagnino. 15h20 Bom comportamento (suspense, policial / EUA, Luxemburgo), de Ben Safdie e Joshua Safdie. 17h40 Marjorie Prime (ficção científica, drama, comédia / EUA), de Michael Almereyda. 19h40 Todas as razões para esquecer (comédia dramática / Brasil), de Pedro Coutinho. 20h A festa (drama, comédia / Reino Unido), de Sally Potter. 21h20 Thelma (ficção científica, suspense / Noruega, França, Dinamarca, Suécia), de Joachim Trier. 21h30 Terra selvagem (suspense / EUA), de Taylor Sheridan.

Museu de Arte Contemporânea de Niterói (programação gratuita)
Sessão ao ar livre: QUI (12/10), 18h30 Amor.com (Brasil, 2017), de Anita Barbosa.

Auditório do MAC: SEX (13/10): 15h Jonas e o circo sem lona (Brasil, 2015), de Paula Gomes; 17h A batalha do passinho (Brasil, 2013), de Emílio Domingos; 19h Campo Grande (Brasil/França, 2015), de Sandra Kogut . SÁB (14/10): 15h Bruxarias (Espanha/Brasil, 2014), de Virginia Curiá; 17h Deixa na régua (Brasil, 2016), de Emílio Domingos; 19h Era o Hotel Cambridge (Brasil/França/Espanha, 2016), de Eliane Caffé. DOM (15/10): 15h BugiGangue no espaço (Brasil, 2017), de Ale McHaddo; 17h Lua em Sagitário (Brasil, 2016), de: Marcia Paraiso; 19h Uma história de amor e fúria (Brasil, 2013), de Luiz Bolognesi.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top