NITERÓI/RJ
Min:   Max:

A força musical que vem da voz

Acima, Zé Paulo Sierra e sua equipe

Marcelo Feitosa

Animar os componentes da escola de samba e o público, transmitir por sua voz a história e o sentimento de amor que tem por sua agremiação. Ser um intérprete é ser um especialista, que deve, além do talento natural de ter uma boa voz, dominar ritmo e tonalidade adequada ao samba. A tarefa não é fácil. E é por isso que, após muitos anos de uso e com a evolução e especialização do carnaval, o termo puxador de samba, como chamavam os mais antigos, vai sendo deixado para trás.

As escolas de Niterói e São Gonçalo, que desfilam no Grupo Especial e no de Acesso, contam com verdadeiros craques da voz para embalar os sambas na Sapucaí.

A Unidos do Viradouro conta desde 2014 com Zé Paulo Sierra. Considerado por muitos como um dos principais intérpretes do carnaval, Zé Paulo foi campeão da Série A nos carnavais de 2014 e 2018 pela vermelho e branca de Niterói. Ele terá a missão de cantar o samba do enredo “Viraviradouro”.

O samba, além de focar no enredo que fala sobre as histórias que as pessoas ouvem na infância, também toca na parte da escola ter voltado para a elite após três anos, principalmente na parte “Quem me viu chorar, vai me ver sorrir/Pode acreditar, o amor está aqui/Viraviradouro, iluminou/O brilho no olhar voltou”.

 

Marcelo Feitosa

Já a Acadêmicos do Sossego tem uma dupla como principais vozes no carro de som. Juliana Pagung e Guto levarão para a Sapucaí um samba-enredo polêmico, pois ele não tem rima e nem verbo e foi feito em forma de diálogo. A escola abordará o tema da liberdade religiosa, como está explícito no refrão: “Ó meu Deus, piedade de nós/Ó meu Deus, piedade de nós/Com seu amor azul-sossego/A paz entre as religiões”.

Evandro Malandro conduzirá o microfone na verde e branca de Niterói. A Acadêmicos do Cubango tem um enredo e um samba que mostrará “a alma das coisas”, ou seja, amuletos, objetos de poder, de proteção, de pagar promessas e que prometem milagres. A parte forte do samba, considerado por muitos especialistas como o melhor do grupo de acesso é: “Vou buscar pra mim a força do seu axé/Menino Babalotim, no sagrado afoxé”.

A Porto da Pedra, escola de São Gonçalo, terá mais uma vez Luizinho Andanças e sua potente voz em seu desfile. A homenagem ao ator Antônio Pitanga rendeu um excelente samba. A letra tem boas sacadas ao citar os vários trabalhos do artista ao longo da carreira. Luizinho soltará o “gogó”, principalmente no ponto alto do samba: “Cinema Novo fiz brotar a resistência popular/Eu sou Pitanga!/Na tela a pela negra reluz um gingado que seduz/Eu sou Pitanga”. 

Scroll To Top