Assine o fluminense

Meio ambiente em pauta

Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental chega pela primeira vez a Niterói a partir do dia 2

'Children of Amazon', longa de Denise Zmekhol que faz parte da sessão em homenagem ao seringueiro e ativista Chico Mendes

Foto: Divulgação

Pela primeira vez em Niterói e no Rio de Janeiro a partir de amanhã, a Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, que já realizou sete edições em São Paulo, é considerado o maior e mais importante evento sul-americano dedicado à temática socioambiental. Criado há cerca de sete anos em São Paulo, sendo inicialmente apresentado em apenas três cinemas da cidade, hoje já conta com milhares de participantes.

“Somos uma ONG voltada para a educação do desenvolvimento sustentável. Como sou cineasta, começamos produzindo documentários e, com o desenvolvimento desse trabalho, a gente acabou tendo uma repercussão nacional e internacional muito grande. Com isso, descobrimos o cinema socioambiental, que virou pauta no cinema mundial a partir do século 20 com a democratização dos meios de produção. Daí surgiu a ideia da mostra”, conta, com orgulho, Chico Guaratiba, organizador e idealizador do evento.

'Dedo na Ferida' faz parte da Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental

Foto: Divulgação

“No início, éramos por volta de três mil pessoas, hoje já somos mais de 80 mil e continuamos crescendo”, revela.

Nesta edição, estarão representados os seguintes panoramas do festival: a Mostra Internacional Contemporânea, a Competição Latino-Americana, a Homenagem a Chico Mendes e o Concurso Curta Ecofalante. Todas as sessões e atividades serão gratuitas.

Além do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), a mostra se passará também na UFRJ, na Praia Vermelha, e na UFF. Chico faz questão de promover esses debates em ambientes estudantis.

“Criamos o programa ‘Eco-falante universidade’ nesse meio tempo, que leva os filmes para as universidades para promover debates, fornecendo conteúdo para os três pilares da universidade: ensino, pesquisa e extensão.

Esse ano, o programa chegou à UFF, promovendo, além dos filmes, debates com convidados como a advogada Alice Amorim, que falará sobre ‘mudanças climáticas’. A questão das mudanças climáticas, aliás, está entre os principais temas abordados. Haverá dois debates sobre o tema em parceria com o Instituto Clima e Sociedade após filmes do panorama internacional: o primeiro acontece no dia 2, após a sessão do longa “Triste Oceano”, de Karina Holden, no Cine Arte UFF, e o segundo acontece no dia 3, após a exibição de “Obrigado, Chuva”, de Julia Dahr, no CCBB.

A mostra ocorrerá de quinta a 13 de agosto no CCBB; de 2 a 8 de agosto no Centro de Artes UFF; e nos dias 7, 14 e 21 na UFRJ, da Praia Vermelha, tudo de graça

Foto: Divulgação

Entre os maiores destaques estão o longa de Matt Tyrnauer, “Cidadã Jane: A Luta pela Cidade”, sobre a ativista Jane Jacobs, que, em meados do século 20, esteve envolvida em uma série de lutas contra o brutal processo de gentrificação da cidade de Nova Iorque, e “Sociedade do Almoço Grátis”, de Christian Tod, que trata sobre a possibilidade de uma renda básica para todos os cidadãos.

Entre os nacionais, destacam-se “Crianças da Amazônia”, longa de Denise Zmekhol que faz parte da sessão em homenagem ao seringueiro e ativista Chico Mendes, lembrando os 30 anos de seu assassinato, e os filmes do Concurso Curta Ecofalante, mostra competitiva de curtas universitários que serão exibidos aos domingos.

A mostra ocorrerá de quinta (2°) a 13 de agosto no CCBB; de 2 a 8 de agosto no Centro de Artes UFF; e nos dias 7, 14 e 21 na UFRJ, da Praia Vermelha, tudo de graça. 

O Centro de Artes UFF fica na Rua Miguel de Frias, 9, em Icaraí, Niterói. A partir de quinta, dia 2. Entrada franca. Telefone: 3674-7515.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top