Assine o fluminense

Mistura do Metá Metá

Ousadia com afro, punk e jazz poderá ser conferida no Circo Voador

Os integrantes Kiko Dinucci, Juçara Marçal e Thiago França fazem a mistura de sons

Foto: Divulgação

Uma mistura de afro, punk e jazz apenas usando guitarra, saxofone e voz pode soar arriscada. A banda Metá Metá faz essa mistura ousada e ainda faz soar muito bem. 

A originalidade do som do trio já foi comparada com o surgimento dos Novos Baianos, banda de Pepeu Gomes e Baby do Brasil, que revolucionaram o samba misturando solos de guitarras. Eles irão se apresentar no sábado, no Circo Voador, após uma turnê europeia que arrancou aplausos na Alemanha, Inglaterra, Dinamarca, Portugal, entre outros países. 

Os integrantes revelam uma mistura, assim como o inconfundível som da banda. Juçara Marçal, a vocalista, é natural de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. Formada em jornalismo, é professora de Canto e de Língua Portuguesa, e já integrou outras bandas como o grupo vocal Vésper. É conhecida também pelo seu projeto solo, em parceria com o paulista Kiko Dinucci, guitarrista do Metá Metá. Além disso, Kiko dirigiu o documentário “Exu”, que explora a divindade africana no imaginário brasileiro. A formação se completa com o mineiro Thiago França, no saxofone, que também integra o grupo de improviso musical MarginaLS. 

Difícil confundir as letras e as composições do Metá Metá. Com três albuns lançados, “Metá Metá” (2011), “Metal Metal” (2012) e “MM3” (2016), as guitarras e saxofones não escondem a clara influência africana na percussão e nas letras. A faixa “Ora Iê Iê O”, do primeiro álbum, é toda em iorubá, inclusive o título, uma saudação à orixá Oxum. Na gostosa “Umbigada”, vários locais do continente africano viram rima. 

O Circo Voador fica na Rua dos Arcos, s/nº, Lapa, no Rio. Sábado, dia 14, às 22h. Preço: R$ 80 (inteira). Censura: 18 anos. Telefone: 2533-0354.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top