Você faz a notícia

Orgulho de viver da música

Doc ‘Na batucada da vida’, de Mauro Costa Junior, conta a história do instrumentista Chico Batera

A estreia nacional será na segunda, no Reserva Cultural, e Chico Batera fará um show no espaço acompanhado de amigos

Foto: Divulgação

Com mais de 50 anos de carreira, o baterista e instrumentista Chico Batera é a estrela do documentário “Na batucada da vida”, que conta com a direção e roteiro de Mauro Costa Junior. O Reserva Cultural recebe a estreia na próxima segunda-feira (24), às 20h.

O documentário começou a ser produzido há três anos e meio após um encontro entre os dois músicos. “Eu tive a ideia de criar o documentário quando conheci o Chico Batera e, enquanto conversávamos, me entusiasmava com as histórias que me contava. Quis mostrar o que ele já fez, com quem ele já tocou, os lugares que passou. E são histórias engraçadas, que prendem a atenção de quem tá ouvindo. A pesquisa foi o fator mais difícil durante a produção, pois eu não achava imagens do Chico. Mas as conversas, os depoimentos, foram construindo o conteúdo do documentário”, conta Mauro.   

O documentário conta com imagens raras e a presença de depoimentos de artistas como Sérgio Mendes e Chico Buarque. Batera participou na escolha dos artistas para o depoimento e, como é amigo pessoal de Sérgio e Chico, fez a ponte direta entre o diretor e os músicos. “Quando o Sergio Mendes veio ao Rio, entrei em contato com ele e pedi que gravasse o depoimento. E como toco até hoje com o Chico, achamos muito importante o depoimento dele, que topou na hora”, lembra Batera. 

Com 74 anos, Chico Batera ainda toca na banda de Chico Buarque, e mantém a carreira com show e diversas produções musicais. Ao longo da carreira já tocou com Edu Lobo, Silvinha Teles e Rosinha Valença, e participou da turnê com Sérgio Mendes, nos Estados Unidos, onde passou uma longa temporada com passagem pela Berklee School of Music. “Eu não posso minimizar minha trajetória na música, porque num País que tem uma política contrária à arte e à cultura, conseguir viver da arte, do instrumento com a minha idade, até hoje, é motivo de orgulho e comemoração”, afirma.  

Mauro já dedicou parte da sua carreira na TV, trabalhando na Tv Manchete, Globo e Globosat, e acredita que a união das funções interfere diretamente na execução do documentário. “A minha experiência na TV fez um casamento perfeito na produção do documentário, pois pude colaborar tanto na filmagem quanto na música. É um documentário simples na forma de contar. Vou mostrar, em 30 minutos, um pedaço da carreira do Chico, porque são tantas histórias que precisaria de mais tempo. Quis fazer algo mais dinâmico”, diz o diretor. 

Mauro considera o apoio do público de Niterói aos artistas locais, e acredita que a divulgação do trabalho deles é um ganho para a arte brasileira. “Espero que impulsione a criação de documentários que contêm a história de outros músicos talentosos do Brasil, que não fique apenas aquela velha história de homenagear a pessoa que já morreu”, conclui. 

Após a exibição do documentário, Chico Batera faz um show no local, com participação de Silvério Pontes, Marcos Nimrichter, Felipe Tauil  e Jeff Lescowich. 

O  Reserva Cultural fica na Avenida Visconde do Rio Branco, 880, São Domingos,  em Niterói. Segunda, às 20h. Entrada franca. Censura: livre. Telefone: 3811-8537.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top