Assine o fluminense

Quando a arte fala de ecologia

‘Entreartes’ chega à sétima edição dia 20 no Solar do Jambeiro

Marcos Alfa, Lucia Lyra, Bia Câmara Torres, Wil Catarina, Maria Lucia Maluf e Romandini expõem seus trabalhos ligados à noção de sustentabilidade

Foto: Evelen Gouvêa

Chegando à sua sétima edição, o “Entreartes” desembarca no Solar do Jambeiro a partir da próxima quarta-feira (20), reunindo um time de artistas para tratar de assuntos superurgentes: sustentabilidade e ecologia. Com o tema “A sustentabilidade e a arte são as portas para o futuro”, o 7º Entreartes vem fomentar estas discussões e reflexões por meio da arte.

Farão parte desta edição os artistas plásticos Bia Torres, Lucia Lyra, Marcos Alfa, Maria Lucia Maluf, Romandini e Wil Catarina, que trazem suas particularidades e seus estilos. O tema da exposição foi desenvolvido com os próprios artistas, uma vez que todos possuem influências da natureza em suas criações. Desta forma, a arte é utilizada como um instrumento para educar e informar quem se permite ser tocado por ela. 

“O artista é uma voz e, como tal, tem a responsabilidade de dar foco a temas sociais importantes como os propostos na mostra. Nossa postura e ação a respeito desses temas podem fazer diferença na qualidade de vida da sociedade. Participar do 7º Entreartes é honroso e desafiante por trazermos por meio de nossa arte, de modo lúdico e aprazível, temas tão relevantes”, declara a artista visual estreante no projeto Wil Catarina, que apresenta telas em desenho, pintura a óleo, em acrílica, pastel e aquarela. 

Maria Lucia Maluf traz suas gravuras inspiradas na ecologia, como insetos, folhagens e árvores. Também trazendo referências da natureza em suas obras, Marcos Alfa é artista plástico, ator e diretor de arte, e cria de esculturas ao grafite. 

A artista plástica Lucia Lyra abrange diversas técnicas em suas pinturas, como tinta acrílica sobre tela e papel. Segundo ela, suas inspirações vêm de referências que reflitam a presença da vida e a harmonia entre homem e espaço. 

“A expressão artística pode alcançar o surreal, pode voar por cidades ideais, pode abraçar troncos, folhas, flores. A natureza está viva e plena em muitos lugares, vamos celebrar, compartilhar, ocupar os espaços e respeitar a diversidade sem destruí-la”, conclama. 

Outro grande diferencial do Entreartes é a inclusão de portadores de deficiência na lista de artistas presentes. A deficiente auditiva Bia Câmara Torres participa pela segunda vez usando sua arte como forma de expressão.  

Engenheiro eletrônico de formação, Romandini usa sobras de objetos e peças de construção para produzir suas obras, uma forma de contribuir nesta causa ambiental.

“A sustentabilidade se encontra e faz parte dos projetos que desenvolvo, aplicando o reaproveitamento do PVC e diversos materiais descartados, que retornam através de peças artísticas. O desafio é que estes projetos ganhem mais visibilidade enquanto arte preocupada com o meio ambiente”, finaliza o artista.

O Solar do Jambeiro fica na Rua Presidente Domiciano, 195, no Ingá, Niterói, Rio de Janeiro. Visitação de 20 a 31 de março, de terça a domingo, das 10h às 18h. Entrada franca. Classificação: livre. Telefone: 3603-1871. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top