Assine o fluminense

Resgatando uma estrela

‘Clara Nunes, guerreira da utopia’ retorna às livrarias apresentando a cantora em novo projeto gráfico

Clara propôs reflexões acerca da identidade de gêneros, etnia e credo

Divulgação

“Clara Nunes, guerreira da utopia” (Editora Agir) é a biografia de uma das maiores intérpretes da música popular brasileira, que retorna às livrarias em edição revista e com novo projeto gráfico. Bela, talentosa e dotada de uma simpatia contagiante, Clara Nunes foi uma das maiores intérpretes de todos os tempos da música brasileira.

Com uma voz explosiva, capaz de emocionar multidões, lotou plateias, conquistou a indústria do disco e viu a mídia render-se a seus encantos. No livro publicado originalmente em 2007 e relançado agora, o jornalista Vagner Fernandes narra em detalhes a trajetória da artista que, neste 2019, será enredo da Portela, escola que a adotou e pela qual Clara se apaixonou e foi fiel até o último desfile de sua vida.

Onze anos depois da primeira edição, você percebe alguma diferença no espaço que a arte de clara Nunes ocupa na cultura nacional?

A arte da Clara é atemporal. E justamente por isso ocupa lugar de nobreza no campo simbólico da cultura brasileira. Atualmente, temos uma série de instrumentos tecnológicos e de comunicação que só vem facilitar o processo de regaste e de preservação de memória. O avanço e a popularização do restauro digital de imagem e de som, bem como as redes sociais e os serviços de streaming (Spotify, Netflix, entre outros) têm sido fundamentais para essa perpetuação. Esses mecanismos não são aliados do presente com vistas ao futuro somente, mas promovem o reencontro com o passado de forma singular e muito democrática. Para além do texto saboroso, o livro traz, em seu miolo, dois grandes cadernos de imagens, recheados de fotos da cantora.

Com tantas homenagens e revisitações, acredita que estamos em um momento de resgate e até apresentação desta artista para novas gerações?

Clara é uma das maiores estrelas da canção popular do Brasil. Como sempre destaco, por ser atemporal, a sua obra atravessa gerações. É rica em poesia e extremamente relevante e simbólica por tratar de questões que silenciavam a sociedade brasileira em um período controverso, pautado pela anulação dos direitos civis. Clara propôs reflexões acerca da identidade de gêneros, etnia e credo.

Analisando a letra

Um dos maiores sucessos de Clara Nunes, “Guerreira” foi o samba que ajudou a consagrar a artista e deu título ao álbum analisado pela pesquisadora Giovanna Dealtry. A música apresenta a “tal mineira”, criada no samba, filha de Angola, de Ketu e Nagô. O livro (Editora Cobogó) conta passagens da vida de Clara, que narram a transformação da cantora de boleros em intérprete de composições ligadas às religiões afro-brasileiras e ao samba.

Eu achava que isso só acontecia comigo – Sextante

A busca pela perfeição é exaustiva e implacável. Há uma barreira constante de expectativas sociais que nos ensinam que ser imperfeito é sinônimo de ser inadequado. Assim, aprendemos a esconder nossas lutas e nos proteger da crítica e culpa, buscando segurança no fingimento.

A filha do escritor – Nova Fronteira

Metaficcional, o livro narra a história de um psiquiatra que trata de uma jovem que imagina ser filha de Machado de Assis, travando diálogo com O alienista, um dos textos mais conhecidos e atuais do escritor. O autor consegue prender o leitor com um enredo repleto de pistas e um final surpreendente.

Tuca e Juba – Caqui

Convida a pensar sobre consentimento, relacionamentos e autoestima, com a linguagem da internet e redes sociais. Com personagens que desconstroem estereótipos e trazem toda a potência da diversidade. Uma ferramenta de prevenção da violência sexual que dialoga de forma honesta com o público jovem.

Eles – Malê 

Apresenta personagens que afetam e são afetados em razão das ideias mais comuns sobre a identidade masculina. Vítimas e algozes do machismo, eles buscam se enquadrar e, muitas vezes, fazer com que os outros também se enquadrem em algo que por muitas vezes parece como uma miragem.

Que tipo de criatura somos nós? – Vozes

Este livro apresenta reflexões com base em toda a vida de um cientista da linguagem sobre as consequências mais amplas de seu trabalho científico. O título da obra demonstra exatamente o tamanho dessas consequências. Uma gama impressionante de áreas é abordada na obra.

Ecologia da cidade – Moderna

Vivemos uma época de grandes preocupações com a proteção do meio ambiente. Fala-se do desaparecimento de espécies animais e vegetais. Existe, porém, um tipo de ambiente inteiramente criado pelo ser humano, sobre o qual deveríamos, também, concentrar nossas atenções: as cidades.

 
Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

celso macedo possas junior
Quero ler "A filha do escritor"....parece muito bom.
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Veja também

Scroll To Top