Assine o fluminense

Resgate de uma estrela

Mona Vilardo traz para o Municipal musical sobre Dalva de Oliveira até domingo

Peça inclui canções como “Estrela Dalva”, “Máscara Negra”, “Ave Maria no Morro”, “Lencinho Branco” (gravado com a Orquestra da Argentina) e “Errei Sim”

Divulgação
 

O espetáculo “Mona Canta Dalva” faz curta temporada no Teatro Municipal de Niterói desta sexta-feira (10), às 20h, e sábado e domingo (11 e 12), às 19h. No show, a cantora e atriz Mona Vilardo homenageia Dalva de Oliveira, a Rainha do Rádio. O elenco também é formado por Ayres D’Athayde (percussão), Daniel Sant’Anna (violão) e Ricardo Nascimento (trompete). A direção artística é de Marcia do Valle, e a produção de Filomena Mancuzo.

As apresentações em homenagem a Dalva de Oliveira começaram em 2017, ano do seu centenário. Mona Vilardo comprou dois livros sobre a cantora, entrou em contato com o fã-clube e a neta de Dalva. No dia do centenário, lançou um clipe da música “Ave Maria no Morro” em seu canal do YouTube. E, posteriormente, estreou com o show. 

“Começo o espetáculo contando uma história curiosa: faço testes para os principais musicais há 15 anos e nunca passei em nenhum deles na minha vida. O único que passei foi em 2009, era um musical da Disney no Rio de Janeiro, e fui avaliada por uma banca dos Estados Unidos. Escolhi cantar uma música da Branca de Neve e quem dublou a parte falada do filme foi a Dalva de Oliveira. Acho que, desde aquela época, tenho uma estrela que me guia, a estrela Dalva”, revela a atriz. 

O espetáculo estreou no Solar do Jambeiro, depois passou pelo Teatro Maison de France e Teatro Dulcina, ambos no Rio de Janeiro, para enfim fechar o centenário de Dalva de Oliveira em cartaz no palco do Teatro da UFF. Além de ser uma maneira do público idoso ouvir esse tipo de repertório, porque muitos não sabem acessar o YouTube, a receptividade entre os jovens tem sido surpreendente.

Mona Vilardo como Dalva de Oliveira

Divulgação

Muitos dos momentos da biografia de Dalva parecem ter sido expressados através de suas canções de tristeza, desilusão e amor. O encontro com Herivelto Martins, aquele que viria a ser seu maior inimigo, as matérias de jornal difamando a conduta de Dalva como mulher e mãe, a perda da guarda dos três filhos, o grande sucesso na Europa e seu retorno. As letras contam uma história e o espetáculo apresenta um pouco da trajetória de Dalva de Oliveira. 

Entre as principais canções, a plateia vai poder ouvir: “Estrela Dalva”, “Máscara Negra”, “Ave Maria no Morro”, “Lencinho Branco” (gravado com a Orquestra da Argentina) e “Errei Sim”, que representa a briga de Dalva com Herivelto Martins. Até um tango que Dalva gravou na Argentina estará no repertório.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top