Assine o fluminense

Três olhares sobre o humano

Centro de Artes UFF recebe três exposições, em cartaz até 24 de março

 

“Só tenho o sentimento suspenso de tudo”, da artista uruguaia Stella Margarita

Divulgação

Ano após ano, o Centro de Artes UFF ressalta o motivo pelo qual carrega este nome. O local, além de veterano no fomento das linguagens cinematográfica e teatral, também reserva boa parte dos seus espaços – como a Galeria de Arte Leuna Guimarães dos Santos, criada em 1982; e o Espaço UFF de Fotografia Paulo Duque Estrada, criado em 1990 – para a exposição das mais diversas formas de manifestações artísticas plásticas e visuais. Hoje, às 19h, o público poderá prestigiar a inauguração de três exposições, de três linguagens distintas, que ficarão em cartaz até dia 24 de março. 

A primeira é “A Perplexa”, que ficará exposta na Galeria de Arte UFF Leuna Guimarães dos Santos. Reúne obras de 12 artistas que possuem algo em comum: foram alunos da curadora Analu Cunha, professora de videoarte da Escola de Artes Visuais do Parque Lage. 

Durante as aulas dos seus dois cursos – curso básico de videoarte e “Videoarte: desenvolvimento de projetos” –, ministrados no ano passado, ela promovia discussões sobre as produções levadas pelos alunos, levantando questões. Foi a partir disso que escolheu, dentre os que melhor traziam questões do olhar nas diferentes acepções do termo “perplexa”, que intitula a exposição. Nas palavras de Analu, o termo condensa a ideia de algo que vai do espanto ao maravilhamento, passando pela incapacidade de agir. 

 

"Apto 22”, de Adriana Granadonha

Divulgação

O nome surgiu da nossa permanente condição de indignação diante dos fatos contemporâneos e da muito abrangente presença da imagem nesse processo. Todo final de semestre produzo uma mostra com os melhores trabalhos de cada aluno. Ano passado, na hora de nomear a proposta para o edital, achei o nome mais do que pertinente frente ao que passávamos (e ainda passamos) no Brasil e no mundo”, explica a curadora. 

Na mesma galeria, será inaugurada a exposição “Só tenho o sentimento suspenso de tudo”, da artista uruguaia Stella Margarita, cuja curadoria é assinada pela crítica de arte Marisa Flórido Cesar. 

O nome foi dado pela curadora, que se refere a um verso do poema “Passa Carros”, de Sophia de Mello Breyner, traçando, assim, um alinhamento com o trabalho de Stella, que versa sobre as forças que movem o ser humano, através da representação anônima da figura humana, em quadros compostos por corpos e espaços pintados.

“A Perplexa”, com curadoria de Analu Cunha

Divulgação

“No meu trabalho, procuro captar forças, como a do resistir ao controle externo, além das forças que movem o ser humano a trabalhar, ao amor e à morte. Eu contraponho o apagamento das identidades e da geografia com a exuberância no uso das cores, modo pelo qual enfatizo essas forças em ação”, analisa Stella. 

Por fim, o Espaço UFF de Fotografia Paulo Duque Estrada recebe a exposição “Apto 22”, de Adriana Granado, que reúne 12 autorretratos e uma videoarte que foram todos produzidos em diferentes apartamentos por onde a fotógrafa passou em São Paulo. A série apresenta situações fictícias, com cenários que se assemelham ao cinema do gênero suspense, para, assim, se explorar as identidades construídas a partir dessas composições.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top