NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Um clássico dos palcos chega ao Rio

Peça mostra a Nova Iorque dos anos 80, durante o governo de Ronald Reagan, quando a AIDS se disseminou

Mauro Kury / Divulgação

Estreia nesta sexta (5), às 20h, no Teatro Riachuelo, o espetáculo “Angels in America”, uma montagem da Armazém Companhia de Teatro inspirada na obra homônima do escritor americano Tony Kushner que será apresentada integralmente pela primeira vez no Brasil. 

Com direção de Paulo de Moraes, a peça será apresentada em duas partes: a primeira intitulada “O Milênio se Aproxima”, e a segunda, intitulada “Perestroika”. Juntas, as duas partes somam cinco horas de duração, nas quais o público terá a oportunidade de imergir na Nova Iorque dos anos 80, mais precisamente em 1985, durante o governo de Ronald Reagan, quando a AIDS surge e assola a cidade. Uma das vítimas é Prior Walter, que é deixado por Louis, seu namorado, após ter os sintomas intensificados. 

Quem interpreta Prior é o ator Jopa Moraes, que explica que a atualidade do texto não demandou uma adaptação muito radical do texto original. 
“Em relação à obra original, não existiu nenhuma adaptação. O que há na nossa versão são alguns cortes no texto para deixá-lo um pouco mais enxuto. O texto consegue falar de forma muito contundente dos problemas do fim do século XX como um todo, sobre o desmantelamento das grandes ideologias, a problemática teológica que se deu com o advento do progresso… Essa atualidade do texto vem de uma percepção de que muitos desses problemas continuam”, explica o ator, que é membro da Armazém Companhia de Teatro, grupo responsável pela montagem. 

A companhia existe há mais de trinta anos e, desde sua fundação, já emplacou espetáculos de sucesso como “Alice Através do Espelho”, “Toda Nudez Será Castigada”, “A Marca da Água”, entre outros. 

“Começamos a estudar o texto, mais ou menos, em janeiro de 2018. Depois, fizemos alguns encontros para experimentar. Já em outubro começamos a montar a peça”, lembra. 
Sexta e domingo serão apresentadas as partes um e dois, respectivamente. Já no sábado, as duas partes serão executadas no mesmo dia, uma seguida da outra. Uma maratona tanto para o público quanto para os atores. 

“É muito cansativo, a peça é muito longa, mas a minha sensação, ao chegar ao final das apresentações, é de estar revigorado. É uma história muito prazerosa de contar para as pessoas. Para mim é um sopro de vida”, resume Jopa. 

O Teatro Riachuelo fica na Rua do Passeio, 38, no Rio de Janeiro. Estreia nesta sexta (5), às 20h, e fica em cartaz até 28 de julho, com apresentações às sextas, 20h; sábados, às 17h e 20h; e domingos, às 18h. Preço: de R$ 50 a R$ 70 (inteira). Classificação: 16 anos. Telefone: 3554-2934. 



 

 
Scroll To Top