Assine o fluminense

Um show

Amigo de Gilberto Gil, Jorge Mautner se apresenta ao lado do multi-instrumentista Bem Gil amanhã, no Teatro Popular Oscar Niemeyer

Mentor do Movimento Tropicália, do qual Gilberto Gil é um dos expoentes, Jorge Mautner é parceiro de Bem Gil (abaixo) há cinco anos. Os dois estarão juntos na programação especial em homenagem à Revolução Russa

Divulgação

Jorge Mautner se apresenta ao lado de Bem Gil nesta sexta-feira (20), às 21h, no Teatro Popular Oscar Niemeyer, no Centro de Niterói. Os músicos participam da programação especial que marca a passagem do centenário da Revolução Russa de 1917, fazendo um panorama do legado deste momento histórico para o mundo e o Brasil, com destaque para as influências na cultura e na arte dos séculos XX e XXI.

Considerado um dos maiores nomes da Música Popular Brasileira, Jorge Mautner foi um dos mentores da Tropicália, um movimento de ruptura que balançou o cenário da música popular e da cultura brasileira entre 1967 e 1968. Com uma rica carreira e mais de cinco décadas dedicadas à arte, o cantor, compositor, músico e escritor ainda encontra tempo e dedicação para se envolver em novos trabalhos e novos desafios.

Amigo de longa data do também cantor Gilberto Gil, um dos principais músicos no país, os dois tiveram a oportunidade de realizar alguns trabalhos em parceria, como o disco “O poeta e o esfomeado” de 1987, que está completando 30 anos. Três décadas depois de realizar este grande trabalho ao lado Gil, Mauter desembarca em Niterói para um grande show ao lado de um artista pelo qual tem grande carinho, o filho de seu grande amigo, Bem Gil. A parceria entre os dois acontece há mais de cinco anos e os dois têm percorrido o Brasil realizando grandes espetáculos. 

A admiração de Mautner por Gilberto Gil e seu talento artístico, que parece transbordar em seu DNA, é tão significativa, que ele não perde a oportunidade de estreitar esse laço de amizade familiar em novas colisões entre gerações de grandes músicos, onde ele acha uma boa oportunidade para realizar novas parcerias e se desafiar. 

“É um novo encontro, e ao mesmo tempo um reencontro, com uma das mais importantes matrizes  da música brasileira. Essa grandiosidade que é a influência musical e intelectual de Gilberto Gil para a cultura brasileira. A obra de Gilberto Gil transcende a sua própria música, nos  inspira em muitos universos, e com certeza a sua família bebe nesta fonte inesgotável de criatividade”, conta Mautner. 

Renovado - Bem Gil é multi-instrumentista, compositor e produtor musical. Atualmente o músico segue destacando-se no espaço musical brasileiro. O talento do jovem músico é tanto que Mautner,  vendo o potencial de Bem, começou a desenvolver trabalhos junto com ele. Para Mautner, o momento é de renovação. 
“Bem é um artista de altíssima qualidade, que tem conseguido reunir em torno de si os melhores músicos e artistas de sua geração. Em minha trajetória musical e artística sempre tive o prazer de dialogar com diferentes gerações, e neste caso agora tem sido muito produtivo e prazeroso. Bem agrega músicos e artistas talentosíssimos, e esse contato me mantém ativo e inspirado para estar sempre reinventando o meu trabalho. É uma geração de artistas de qualidade, com profundo conhecimento da música brasileira. Me sinto muito à vontade entre eles”, revela o veterano. 

Refavela - Mauter destaca os trabalhos  do parceiro. 

“Este ano Bem Gil produziu o show Refavela 40, revisitando um dos mais importantes álbuns da carreira de Gilberto Gil, que foi feito justamente no momento que explodia o movimento Black Rio, o encontro da música negra brasileira com o funk e o soul, e ao mesmo tempo aconteciam os processos de libertação nacional dos países africanos. Todo esse universo está presente no pano de fundo desta parceria”, revela.

Sobre o show preparado para o projeto Revoluções do Século XX /Utopias do Século XXI, o artista conta que suas obras sempre dialogaram com questões políticas e sociais do Brasil e do mundo, em particular com as revoluções. Ele falou sobre algumas cançoes que pretende apresentar no teatro, em homenagem ao “coração comunista do arquiteto que o projetou”. 

“Elas seriam ‘Vampiro’, cuja introdução é uma cantiga da guerra civil espanhola, ‘Bandeira do Partido’ composta nos anos 50 e embalou várias gerações de comunistas brasileiros, e “Internacional Comunista”. 

O artista anuncia também outra novidade para seus fãs: um filme sobre sua trajetória que estará pronto em breve. Mautner aproveita para destacar que além da turnê de lançamento do box 3 “Tons de Jorge Mautner”, com os discos “Para detonar a Cidade”, “Box anos 80”, “O Poeta e o Esfomeado” e de um LP em formato de vinil, ele está em cartaz no filme “Como Nossos Pais”, de Lais Bodansky.

Sobre os problemas de saúde que sofreu no ano passado (infarto) e da reunião de seu legado no portal “Panfletos da Nova Era”, Mautner deixa claro que está ótimo e que não se preocupa com o que vai deixar para trás, pois ainda teria muito para fazer. 

“É um momento de muitas e variadas atividades, o que me deixa muito feliz. Não penso em posteridade, pois tenho ainda muito a realizar. Estou em pleno processo de ebulição criativa!” finaliza o artista, de 76 anos.

 
Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top