Assine o fluminense

Vera Chytilová ganha mostra no CCBB Rio

Serão exibidos, ao todo, 26 filmes feitos pela cineasta ou sobre ela, sendo 20 longas e seis curtas

Serão exibidos, ao todo, 26 filmes feitos pela cineasta ou sobre ela, sendo 20 longas e seis curtas

Divulgação

Nesta quarta-feira (17) é dia do público carioca conhecer o trabalho da mais importante cineasta do movimento Nouvelle Vague tcheco, com a mostra “Vera Chytilová: a grande dama do cinema tcheco”, que acontece no CCBB do Rio de Janeiro até dia 6 de maio. 

Serão exibidos, ao todo, 26 filmes feitos pela cineasta ou sobre ela, sendo 20 longas e seis curtas. Sua filmografia é composta de ficções e documentários que incorporam influências como o neorrealismo italiano e a própria Nouvelle Vague para construir representações sobre o cotidiano tcheco e críticas feministas através de paródias e elementos satíricos. 

Além da exibição de clássicos pouco conhecidos no Brasil, como “Green Street” (1960) – primeiro curta da cineasta –, “As Pequenas Margaridas” (1966) e “Momentos agradáveis” (2006) – o último trabalho antes de seu falecimento, em 2014 –; o evento também contará com sessões inclusivas – 19 de abril e 1º de maio – debates e masterclasses. 

Rosa Monteiro, curadora da exposição, explica que a relevância de Vera tanto para a Europa quanto para o resto do mundo é indiscutível, pois foi a pioneira da Nouvelle Vague tcheca, e a última a persistir produzindo. No entanto, como tradicionalmente a participação feminina ganha mais destaque no cinema a partir da imagem das musas, muitas personalidades criadoras na história do cinema ficam “abafadas” para o grande público. 

“A importância da mostra da Vera é realmente fazer com que as pessoas conheçam o trabalho dela, porque só dois filmes dela foram lançados no Brasil. É a maior mostra já organizada na América Latina, reunindo quase todos os filmes, com exceção de dois, apenas”, declara Rosa.

 
Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top