Assine o fluminense

Henrique Lage e Uerj em SG ainda não retomaram as aulas

Problema em um transformador adiou o reinício na ETE, que deve acontecer nesta terça

Terceirizados do Henrique Lage relatam que já estão a três meses sem salários

Foto: Evelen Gouvêa

Apesar da retomada das atividades nas instituições estaduais de ensino e pesquisa  terem sido indicadas para nesta terça-feira (22) muitas escolas da rede tiveram dificuldades em acatar a decisão, tendo em vista os problemas estruturais, deixando-as sem condições básicas de funcionamento. Na ETE Henrique Lage, no Barreto, por exemplo, a explosão do transformador da escola pela manhã impediu a continuação das aulas. Já na Uerj, assembleias em cada faculdade e instituto estão decidindo a continuação ou não da greve, por parte dos docentes e servidores.

Na ETE Henrique Lage, pelo transformador ser responsabilidade de uma empresa tercerizada, na qual seus funcionários estão com salários atrasados, não se sabe quando a situação deve ser normalizada nesta terça. 

Tercerizados da unidade relatam que já estão a três meses sem salários. Além disso, o estado das unidades dificultam a retomada. São relatados problemas com pilot, papel higiênico e até mesmo comida para oferecer aos alunos. No próxima dia 20 de setembro, está agendada uma assembleia geral, para que os servidores tomem ciência do pagamento de agosto e das condições das escolas.

Em nota, a Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) informou que está renegociando as dívidas com as empresas terceirizadas para que elas possam reassumir os serviços prestados, com o compromisso de manter um repasse regular, até que o débito seja totalmente equacionado. Novos contratos serão feitos para regularizar gradativamente a situação de boa parte dos nossos fornecedores.

Sobre a luz, comentou que a rede elétrica da unidade apresentou problema, prejudicando o retorno às aulas, mas a energia já foi restabelecida. As aulas reiniciarão hoje. 

Uerj - Na última sexta-feira, o Fórum de Diretores da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) decidiu retomar o calendário acadêmico, sendo possível que os alunos voltassem a estudar desde ontem. Na Faculdade de Formação de Professores, em São Gonçalo, uma reunião amanhã terá como ponto de pauta a continuidade das atividades de greve. Somente amanhã haveria alguma possibilidade de oferecer orientação a alunos e docentes, segundo o DCE, devido pendências em relação ao mapa de sala da unidade. 

Alunos realizaram ontem uma Assembleia Geral dos Estudantes, no campus Maracanã, durante a noite, para decidir sobre uma possível greve estudantil. Até o fechamento desta edição, a assembleia não havia terminado. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top