Assine o fluminense

‘Cidade do Surfe’ recebe mundial

Os melhores surfistas do mundo caem na água a partir desta quinta, às 7h, em Saquarema, pelo Oi Rio Pro 2019

Condições do mar em Saquarema, na Região dos Lagos, estão boas para o início da competição, que será nesta quinta

Divulgação/WSL

Os melhores surfistas do mundo vão começar a se apresentar no Oi Rio Pro 2019 logo no primeiro dia do prazo da etapa brasileira do World Surf League Championship Tour na “Cidade do Surfe” da Região dos Lagos do Rio de Janeiro. As ondas estão boas para iniciar a quarta etapa da temporada na quinta-feira, com a primeira chamada marcada para as 7h na arena principal do evento na Praia de Itaúna.

Na quarta-feira, algumas estrelas da elite mundial atenderam os jornalistas na Coletiva de Imprensa na WSL House e falaram sobre suas expectativas para o evento, que promete acontecer em boas ondas nessa semana.  

No ano passado, o paulista Filipe Toledo conquistou um inédito bicampeonato nas quatro edições do Oi Rio Pro no estado do Rio de Janeiro. Ele ganhou a primeira em 2015 diante de uma multidão impressionante que lotou o Postinho da Barra da Tijuca, que explodiu como um Maracanã lotado com a vitória brasileira.

Entre as meninas, a heptacampeã mundial Stephanie Gilmore festejou seu primeiro título no Brasil na Praia de Itaúna e outro vencedor do Oi Rio Pro também esteve na Coletiva de Imprensa, John John Florence, campeão da última edição na Barra da Tijuca, antes da mudança para Saquarema, além das brasileiras da elite mundial, Silvana Lima e Tatiana Weston-Webb.

“É muito bom estar de volta ao Brasil e muito bom poder competir aqui novamente, porque Saquarema é um lugar especial”, disse Filipe Toledo. “Assim como o Gabriel (Medina), eu disputei muitos campeonatos amadores aqui, tive grandes vitórias, então poder voltar aqui e ver toda a galera, os locais, e poder surfar essas ondas, é muito gratificante. A expectativa é sempre a melhor, de poder fazer uma boa performance pra todo mundo e espero fazer um bom campeonato, como foi no ano passado”.

A primeira defesa do título de Filipe Toledo no Oi Rio Pro será na quarta bateria, contra o havaiano Sebastian Zietz e o português Frederico Morais. Ela irá acontecer antes do confronto 100% verde-amarelo da primeira fase, da estreia do único brasileiro com chances de brigar pela liderança do ranking em Saquarema, Italo Ferreira, com Deivid Silva e Mateus Herdy, atual campeão mundial Pro Junior da World Surf League e um dos convidados da etapa brasileira.

A australiana Stephanie Gilmore também estava feliz em voltar à Saquarema, depois de conquistar sua primeira vitória no Brasil no ano passado. Ela já começou bem a temporada e chega em Saquarema com a lycra amarela do Jeep Leaderboard, liderando a corrida por um oitavo título mundial, feito que nenhuma mulher conseguiu na história da World Surf League. Sua primeira apresentação esse ano será na terceira bateria, com a havaiana Coco Ho e a vencedora da triagem na quarta-feira, a jovem catarinense Tainá Hinckel.

“Hoje (quarta-feira) eu tive boas lembranças da minha primeira vitória no ano passado e como foi divertido aqui”, disse Stephanie Gilmore. 

Itacoatiara Pro define campeão

Não foi desta vez que um brasileiro venceu o Itacoatiara Pro. Repetindo as campanhas de Guilherme Tâmega (2012) e Uri Valadão (2015), Dudu Pedra, um dos ídolos de Niterói, chegou à decisão, mas acabou superado pelo sul-africano Tristan Roberts. Vice-campeão do Itacoatiara Pro em 2018, o jovem atleta da África do Sul mostrou que é um dos fortes candidatos ao título do APB World Tour com mais uma vitória no tour. Com o resultado, Tristan soma 8.000 e arranca na liderança do circuito mundial que segue para três eventos seguidos no Chile.

O dia foi longo para todos os competidores, especialmente para Dudu e Tristan. Para chegar na final os dois passaram por muitas baterias após vários dias de adiamento devido a falta de ondas. Felizmente, justo no último dia do período de espera, o swell encostou com força possibilitando a conclusão do Itacoatiara Pro.

Até a final Dudu eliminou nomes de peso, como o bicampeão mundial Pierre Louis Costes (quartas) e o jovem Gabriel Braga (semi), um dos novos talentos da nova geração brasileira. Já Tristan encarou baterias duras contra o australiano Lewy Finnegan (quartas) e o havaiano Tanner McDaniel (semi), autor do maior somatório da competição com 18,00 (9,67 + 8,33) em sua apresentação nas quartas de final. 

Na bateria final o sul-africano achou as duas melhores ondas da disputa e com 12,50 comemorou seu primeiro título no Brasil, enquanto Dudu soma seu melhor resultado em uma edição do Itacoatiara Pro, superando a terceira colocação alcançada em 2013. 

Competição acontecerá a partir de 12h e terá seis regatas

Fred Hoffmann/Divulgação

Charitas terá Circuito Oceânico de Vela

Começa nesta quinta-feira, feriado de Corpus Christi, e vai até o domingo, dia 23, a 22ª edição do Circuito Oceânico de Niterói, evento aberto aos Veleiros de Oceano realizado pelo Clube Naval de Charitas, em Niterói, e que conta pontos para o ranking da Federação Estadual de Vela do Rio de Janeiro e também a Copa Brasil da ABVO, Associação Brasileira de Veleiros de Oceano, definindo os melhores do ano em cada classe e o barco do ano. 

O evento é aberto para as classes IRC, ORC e RGS e conta ainda com inscrições abertas até às 10h desta quinta-feira que podem ser feitas através do link - https://sailbrasil.com.br/wp-content/uploads/2019/05/ar-circ-oc-de-niter...

A previsão é de seis regatas ao longo do feriado sempre começando às 12h e com confraternização após as mesmas na sexta-feira, sábado e no domingo. Serão homenageados dois grandes comandantes que tiveram participação importante na história do Clube Naval de Charitas e no iatismo brasileiro, o Comandante Érico e o Comandante José Fernando Ermel.

“São esperados entre 35 e 50 barcos e cerca de 300 velejadores. Já temos 27 confirmados. Fazem parte do Circuito as regatas Comte Érico e Comte Ermel que homenageiam dois importantes Oficiais da Marinha, que contribuíram sobremaneira para a vela no Brasil, como velejadores experientes, Juízes de regata, Instrutores de vela e de navegação, e principalmente fomentadores da cultura náutica. Estas regatas possuem premiação específicas, além de pontuarem para o Circuito”, declarou Rogério Albuquerque, organizador do evento.

O evento terá a presença de importantes barcos que estiveram na disputa do Brasileiro de Vela de Oceano em Búzios da ABVO em abril como conta Adalberto Casaes, comodoro da ABVO e comandante do barco Maestrale, um dos principais barcos da temporada de 2018.

“Teremos presença confirmada do +Bravíssimo do Espírito Santo, um barco muito forte, barcos fortes de Charitas, nosso barco que era inicialmente do Naval de Charitas e depois fomos para o Iate Clube do Rio de Janeiro por facilidade pois moro aqui no Rio, teremos o Maximus, o Santa Fé, serão barcos de ponta que estarão na disputa fora o Saravah, o Angela que deve marcar presença assim como o Fire and Forget, o Esculacho, Vesper, todos com participações importantes no Brasileiro ABVO”, destacou Casaes. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top