Assine o fluminense

Brasil segue imbatível no Futebol de 5 e fatura o ouro sobre o Irã

Seleção, que nunca perdeu, venceu iranianos na final por 1 a 0 e faturou o tetracampeonato paralímpico

Com um gol do astro Ricardinho, Seleção Brasileira superou iranianos por 1 a 0, levando a torcida à loucura no Rio

Foto: Rio 2016/ Alex Ferro

O Brasil segue imbatível no futebol de 5. Neste sábado, o time nacional garantiu o quarto título paralímpico consecutivo ao vencer o Irã por 1 a 0, com gol de Ricardinho. Desde que a modalidade entrou no programa das Paralimpíadas, em Atenas 2004, os brasileiros não ficaram com uma medalha diferente da dourada.

A seleção começou o jogo de maneira agressiva, empurrando o Irã para o campo de defesa. Com Ricardinho inspirado, os donos da casa obrigaram o goleiro iraniano a trabalhar desde início da partida. 

Na marca de 12 minutos, os brasileiros abriram o placar, justamente com Ricardinho. O camisa 10 passou por dois marcadores e bateu debaixo das pernas do goleiro.

O Brasil não diminuiu o ritmo depois do gol e seguiu pressionando o adversário. Jefinho quase ampliou instantes depois após bela jogada individual. Aos 20 minutos, Ricardinho fez grande jogada individual e acertou o travessão de Shojaeiyan.

Na etapa final, os brasileiros permaneceram com uma postura ofensiva e tiveram chances de ampliar logo no início, com Nonato e Jefinho. Em desvantagem, o Irã ensaiou uma pressão, mas esbarrava nos desarmes de Cássio e nas defesas de Luan. Com atuação segura, o Brasil administrou o resultado para conquistar mais um título paralímpico do futebol de 5.

“Eu acompanho muito futebol, a Seleção e os clubes, eu sou um torcedor mais calmo, mais tranquilo, mais comedido, mas é claro que em uma partida importante, numa final de competição, muda. Nas Olimpíadas, quando o Brasil conquistou o ouro, eu sai gritando pela rua: “É ouro, é ouro”. Então, a gente que ama o futebol e torce pela Seleção Brasileira tem uns momentos de querer apoiar. Se eu estivesse na arquibancada seria bem difícil segurar também”, brincou Jefinho.

Modalidade – O futebol de 5 entrou no programa paralímpico em Atenas 2004. O jogo tem dois tempos de 25 minutos, sendo que os dois últimos de cada tempo são cronometrados, ou seja, o tempo para quando a bola sai pela linha de fundo. 

O intervalo entre os dois tempos é de dez minutos. Existe também uma pequena área de onde o goleiro não pode sair para realizar defesa nem pegar na bola; o arqueiro, por sinal, é o único vidente, ou seja, não tem deficiência. 

Após a terceira falta de uma equipe, é cobrado um tiro livre da linha de oito metros ou do local onde foi sofrida a falta. Ao se deslocarem em busca da bola, os jogadores precisam gritar “voy”, vou em português, na tentativa de evitar choques. 

A bola, como a de futsal, tem guizos que ajudam os jogadores a encontrá-la e também a manterem o seu domínio. A quadra tem a metragem de 40 x 20. Assim como no goalball, modalidade paralímpica exclusiva, no Fut 5 o silêncio é fundamental. 

Só assim os jogadores conseguem ouvir as orientações dos técnicos e dos chamadores, além dos goleiros, e também ouvir o guizo que fica dentro da bola e os ajuda. A torcida só pode vibrar e fazer barulho na hora do gol, em faltas, linha de fundo, lateral, tempo técnico ou qualquer outra paralisação da partida.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top