NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Filipinho Toledo estreia com recordes no Mundial de Surf

O paulista Filipe Toledo começou a busca pelo tricampeonato consecutivo no Corona J-Bay Open com mais uma apresentação incrível nas longas direitas de Jeffreys Bay, na terça-feira em Eastern Cape, na África do Sul. Ele destruiu duas ondas com uma série impressionante de manobras para fazer as marcas a serem batidas na sexta etapa do World Surf League Championship Tour, nota 9,10 e 17,60 pontos. O bicampeão mundial Gabriel Medina e o potiguar Italo Ferreira também estrearam com vitórias e mais cinco brasileiros passaram direto para a terceira fase em segundo lugar nas suas baterias. Outros quatro ficaram em último, mas terão uma segunda chance de classificação nas primeiras eliminatórias da etapa sul-africana.

“É uma sensação incrível fazer essas notas altas logo depois da minha vitória no Brasil”, disse Filipe Toledo, referindo-se ao tricampeonato conquistado no Oi Rio Pro em Saquarema, duas semanas atrás. “Já estava na minha mente tentar começar com uma boa performance aqui, com um ritmo forte para ficar confiante para o restante do evento. A estratégia funcionou e agora é continuar firme para seguir avançando neste lugar que é um dos meus favoritos no mundo. Eu cheguei cedo aqui em J-Bay e deu pra relaxar um pouco antes do campeonato. Nem surfei muito, foi quase uma mini-férias (risos), então agora estou com toda a energia para focar nas baterias”.

Dois anos atrás, quando conquistou sua primeira vitória no Corona J-Bay Open, a comunidade internacional do esporte avaliou que Filipe Toledo tinha estabelecido uma nova forma de surfar as direitas quilométricas de Jeffreys Bay, usando os aéreos na saída dos tubos. Na terça-feira, não teve tubos, nem aéreos e ele utilizou o seu incrível arsenal de manobras modernas e progressivas para abrir grandes leques de água a cada rasgada e batida nos pontos mais críticos das ondas, com uma velocidade impressionante.

Foi assim que Filipe arrancou uma nota 9,10 dos juízes logo em sua segunda apresentação e depois ganhou 8,50 na última onda para totalizar 17,60 pontos. Antes do defensor do título fazer os recordes do Corona J-Bay Open na sexta bateria do dia, contra o sul-africano Michael February e o australiano Adrian Buchan, cinco brasileiros já tinham passado direto para a terceira fase.

O bicampeão mundial Gabriel Medina ganhou a primeira bateria e o potiguar Italo Ferreira venceu a segunda, mas nesta o paranaense Peterson Crisanto ficou em último e terá que disputar a segunda fase. Estas duas vitórias e a do Filipe Toledo foram as únicas do Brasil nas ondas de 3-4 pés da terça-feira em Jeffreys Bay.

Scroll To Top