Assine o fluminense

Gabriel Jesus e o recorde negativo

Pupilo de Pep Guardiola no Manchester City não conseguiu balançar as redes nos desafios frente a Suíça, Costa Rica e Sérvia

Em 1986, no México, a Fifa estreou o formato de Copa do Mundo que conhecemos: com cinco fases até a final. Nessa Era Moderna dos Mundiais, nunca um centroavante da Seleção Brasileira havia passado em branco na primeira fase, que é representada pelos três jogos iniciais antecedentes aos confrontos eliminatórios.

A quebra da marca coube a Gabriel Jesus. Atual dono da tradicional camisa 9 canarinho, o pupilo de Pep Guardiola no Manchester City não conseguiu balançar as redes nos desafios frente a Suíça, Costa Rica e Sérvia, apesar da titularidade e da classificação brasileira na liderança do grupo E depois de duas vitórias e um empate, com cinco gols marcados.

Fred, referência da Seleção na Copa de 2014, sofreu muito com as críticas pelas suas atuações, mas chegou a anotar um gol na primeira fase do Mundial disputado em casa. O terceiro gol brasileiro na goleada por 4 a 1 sobre Camarões, já no último compromisso antes das oitavas de final, teve a assinatura do então camisa 9 do Brasil.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top