Assine o fluminense

Gonçalense troca a bola pela prancheta

Treinador de 21 anos realiza sonho de criança e treina base do Olaria

Samuel Bahia foi jogador de futebol, mas o amor pelo comando das equipes falou mais alto. Depois de conseguir formação, o gonçalense assumiu o Olaria

Foto: Divulgação

O jovem gonçalense Samuel Bahia, de 21 anos, acorda todos dias às 5h30 para realizar o sonho de criança: ser técnico de futebol. Apesar de ter jogado como zagueiro até os 18 anos, a vontade dele sempre foi diferente da maioria dos brasileiros que amam futebol. Samuel sempre quis estar fora das quatro linhas, não dentro delas. Hoje, dirige o sub-15 do Olaria, onde espera se projetar no cenário estadual.

O sonho começou cedo, quando criança, época em que passava horas na frente do computador, se divertindo com jogos famosos que simulam a carreira de treinador, como Football Manager e Brasfoot. Por um momento, esta vontade ficou em segundo plano, já que Samuel se dedicava à carreira de jogador. Mas, enquanto jogava pelo Casaense, em Coimbra, Portugal, a “chave” virou.

“Comecei minha base no Duque de Caxias, fui pro América do Rio de Janeiro, joguei no Paraná e depois recebi a oportunidade de jogar em Portugal, na época aos 17 anos. Sempre tive a vontade de ser treinador e foi no Casaense que enxergaram esse potencial em mim. Lá, eu conciliava minhas atividades de jogador com o estágio de técnico de futebol”, explica Samuel Bahia.

Morador do Barro Vermelho e filho de professores da rede pública de ensino, o jovem técnico conta que, após uma lesão no tornozelo quando ainda jogava pelo Casaense, decidiu voltar para São Gonçalo, abandonar a carreira de jogador e focar no que realmente sempre quis ser: técnico. Foi quando recebeu a oportunidade de realizar estágio de campo no Botafogo e, ao mesmo tempo, treinava a base do Gonçalense Futebol Clube (sub-13 e sub-14), onde conquistou três títulos.

“Trabalhei com grandes profissionais no Botafogo, o que me deu uma base incrível. Durante esse período, treinei a base do Gonçalense e conseguimos conquistar três títulos em cinco competições disputadas. Após o estágio de campo no Botafogo, fui contratado para ser analista de desempenho da base do clube alvinegro, onde fiquei por um ano e meio”, revela.

Oportunidade – Durante o período no clube de General Severiano, Samuel recebeu a chance de realizar uma entrevista para o cargo de treinador do sub-15 do Olaria. Três dias após o encontro, o jovem técnico já tinha assumido o novo cargo, onde está há cerca de um mês.

“Estou recebendo uma liberdade muito grande da direção do Olaria e os garotos estão gostando dos treinos. Por eu ser bem jovem, eles acabam aceitando melhor a minha opinião e meus métodos. Às vezes, o adolescente cria uma barreira com pessoas mais velhas, e isso não acontece comigo devido a minha idade. Eles têm me escutado e o resultado está sendo ótimo”, ressalta. 

No Olaria, os treinos são pela manhã. Por isso, Samuel utiliza o turno da noite para dar sequência ao curso de Educação Física, onde está no quarto período da graduação. À tarde, o técnico aproveita o tempo para assistir jogos dos adversários e planejar os treinos diários da equipe. Com a agenda cheia, ele conta que não é fácil conciliar trabalho e estudos.

Fã da personalidade do técnico português José Mourinho e do estilo de jogo dos alemães Jurgen Klopp e Thomas Tuchel (atual técnico do PSG, time de Neymar), Samuel tem como objetivo crescer com o Olaria para, um dia, estar preparado para treinar grandes clubes brasileiros. Seu próximo compromisso é pela segunda rodada da Copa União de Base, adversário ainda a ser definido.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top