Assine o fluminense

Hamilton evita se comparar a Senna

Piloto inglês também não quer se comparar a Schumacher e Fangio

Penúltima etapa do Mundial 2018, o GP do Brasil será disputado entre amanhã e 11 de novembro, no circuito de Interlagos, em São Paulo

Divulgação

Pentacampeão mundial de Fórmula 1, Lewis Hamilton chegou nesta quarta-feira (7) em São Paulo para a disputa do GP Brasil, previsto para este final de semana. Após desembarcar no aeroporto de Guarulhos, o piloto da Mercedes correu para conceder entrevista coletiva num luxuoso hotel, na Zona Sul.
Ao som de “We are the Champions”, da banda inglesa Queen, Hamilton foi recebido por um grupo musical liderado pelo maestro João Carlos Martins. Aos jornalistas, ele preferiu não projetar o ano em que superará o heptacampeão Michael Schumacher, maior vencedor da categoria.

“Tem muita gente perguntando isso. Neste momento acho importante abraçar o momento e ser feliz com o que tenho. Sou grato porque tenho mais alguns anos para concorrer. Mas é um passo de cada vez. Pensar muito na frente não é minha meta”, declarou.

Com 71 vitórias na carreira, Hamilton garante não ter como objetivo alcançar Schumacher, que foi ao lugar mais alto do pódio em 91 ocasiões. Ajudar a Mercedes vencer o Mundial de Construtores de 2018, assegura Hamilton, é sua grande prioridade no momento.

“Ainda faltam duas corridas e temos o campeonato de construtores para sermos campeões. Estou pensando nessa meta ainda. Isso me mantém acordado à noite. Eu não me comparo a qualquer outro atleta”, afirmou. 

Aos 33 anos, Hamilton conquistou o seu quinto título com a quarta colocação no GP do México, no último dia 28. Embora tenha ultrapassado o tricampeão e ídolo Ayrton Senna e se igualado em número de troféus ao argentino Juan Manuel Fangio, o inglês preferiu não fazer comparações.

“É difícil falar sobre isso. Eu não me comparo a eles. Eu sou eu, sou diferente deles. Esses pilotos são muito diferentes, tiveram outras jornadas, passaram por diferentes lutas. Tenho um tremendo apreço por eles, mas é diferente”, disse Lewis, deslumbrado com a conquista do pentacampeonato.

“Isso é muito surreal para mim, porque ainda não absorvi o meu quinto título. Só posso projetar o melhor que posso ser, pilotar do melhor jeito. Adoro estar no carro. É único poder me encaixar nesse grupo, é um privilégio muito grande”, celebrou.

Penúltima etapa do Mundial 2018, o GP Brasil será disputado entre amanhã  e 11 de novembro. Os primeiros treinos livres estão marcados para a manhã desta sexta-feira, no autódromo de Interlagos. 

Prost - Com o campeonato mundial garantido na última corrida, o inglês Lewis Hamilton entrou num hall exclusivo na Fórmula 1 e ultrapassou Sebastian Vettel e Alain Prost no ranking. Junto com Juan Manuel Fangio, o piloto da Mercedes tem agora cinco títulos e fica atrás apenas de Michael Shumacher. O francês Prost falou sobre o atual campeão e suas possíveis pretensões agora para continuar a ótima fase na competição. 

“É sempre difícil comparar as gerações, porque acho que era muito difícil ser campeão múltiplo, especialmente pelo nível de desempenho das equipes e a confiabilidade também era um grande problema. Hoje é diferente, mas não tira o mérito. Lewis é com certeza um dos melhores, se não o melhor de sua geração. É difícil ser campeão todos os anos, ou quase todos os anos”, finalizou.

 
Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top