NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Mercedes pode bater recorde na Fórmula 1

Lewis hamilton mostrou mais uma vez que é o grande favorito para vencer a temporada deste ano. O piloto inglês quer continuar fazendo a dobradinha com Bottas

Foto: Divulgação

A Mercedes tem sido absoluta em 2019, e caminha para mais um recorde de vitórias consecutivas, com seus dois pilotos nas primeiras posições. Em seu melhor início de temporada na Fórmula 1, em 2014, a equipe alemã venceu as seis primeiras corridas da temporada, mas não conseguiu fazer a dobradinha em uma delas, na etapa de abertura, na Austrália. Daí em diante, foram 5 consecutivas até que Daniel Riccardo, com a Red Bull, acabou com seu reinado no GP do Canadá.

Este ano, a Mercedes já conquistou 5 dobradinhas no mesmo número de etapas disputadas, e pode bater a marca neste domingo, no Grande Prêmio de Mônaco.

Os treinos livres no principado mostraram a superioridade do carro alemão nas ruas estreitas do principado, e Lewis Hamilton e Valtteri Bottas são francos favoritos para ocuparem os dois lugares mais altos no pódio.

A Ferrari continua a enfrentar problemas com o gerenciamento dos pneus, e, mesmo com o motor mais potente da categoria, não consegue encontrar o desempenho necessário nas curvas de alta e baixa velocidades, para encarar as flechas de prata.

Apesar da distância de 96 pontos no Mundial de construtores, o chefe da equipe italiana, Mattia Binotto segue confiante, mas admite as deficiências do carro. “Eu acho que o jogo está longe de acabado,” disse Binotto.

“Certamente está totalmente aberto. Eu acho que podemos comparar Mônaco com Baku, e nós estivemos bem em Baku. Obviamente a Mercedes se mostrou muito forte nos treinos livres. É muito fácil pare eles encontrarem a janela dos pneus para terem um bom desempenho durante a volta,” completou.

Estreante este ano na Ferrari, Charles Leclerc correrá diante de seus fãs neste domingo. Para o monegasco, a questão dos pneus é fundamental para o bom desempenho no circuito travado de Mônaco.

“Para ser rápido aqui você tem que explorar os limites da pista até os últimos centímetros, mas fazer isso sem bater nas laterais não é fácil. Nós temos que correr o mais próximo possível das barreiras, e manter os pneus na correta janela de temperatura, o que está sendo complicado este final de semana,” admitiu o piloto.
Consistente na temporada e ocupando a terceira colocação no Mundial de pilotos atrás de Hamilton e Bottas, Max Verstappen talvez seja a maior ameaça à dupla da Mercedes. A Red Bull tem bom retrospecto em Mônaco, e venceu a prova no ano passado com Daniel Riccardo.

“Em geral, nós estamos bem e o ritmo foi muito bom,” disse o holandês após os primeiros treinos livres.

“A Mercedes está um pouco rápida demais, e muito na nossa frente, mas eu acho que nós ainda temos mais desempenho a extrair do nosso pacote,” completou Verstappen.
O Grande Prêmio de Mônaco tem largada marcada para as 10h10 deste domingo, no horário de Brasília.

Homenagem – A Mercedes preparou mais uma homenagem a Nikki Lauda, lendário piloto da Fórmula 1, então presidente não executivo da escuderia alemã, que faleceu na última segunda-feira. Desta vez, a equipe pintou de vermelho o Halo dos dois carros que estarão na pista de Monte Carlo, no GP de Monaco

A cor é a mesma do tradicional boné usado pelo austríaco. Além da pintura especial, os veículos levarão uma assinatura de Lauda em seus respectivos bicos, e uma das centenas de estrelas da tampa do motor, também em vermelho. 

Scroll To Top