Assine o fluminense

Michael Hirsch vence o Mundial de Shuffleboard em Niterói

No feminino, a norueguesa Ellen Hansson venceu a brasileira Fátima Alves na final

Uma final empolgante entre a brasileira Fátima Alves e a norueguesa Ellen Hansson com título da segunda,  marcou o 36º Torneio Mundial de Shuffleboard. No masculino, a vitória ficou com Michael Hirsch (EUA) seguido por Stefan Stadtmuller (Alemanha). Entre os brasileiros, a melhor colocação ficou com Imbo Borges, na sexta posição, e Marcos Cardoso, em décimo terceiro. A cerimônia de premiação foi realizada na Associação Atlética Banco do Brasil (AABB), com uma confraternização entre todos os jogadores. 

Durante cinco dias, 64 competidores, sendo 38 homens e 26 mulheres se enfrentaram em busca das melhores classificações. Estiverem presentes no Centro Cultural e Esportivo La Salle delegações dos Estados Unidos, Canadá, Noruega, Alemanha, Japão e Austrália. A delegação com o maior número de participantes foi a dos Estados Unidos, com 21 jogadores, seguido pela do Canadá, com 16 e Brasil, com 12 integrantes.  

Essa é a terceira vez que o Brasil sedia um Mundial desse esporte, tendo o primeiro acontecido em 2002 e o segundo, em 2005. O militar americano Michael Zellner, que competiu pelo Brasil, foi o responsável por trazer o Shuffleboard para o Brasil, em 1996, sendo, posteriormente, introduzido pelo cirurgião plástico, Luiz Pimentel, que construiu a sua própria quadra no quintal de casa, em Pendotiba. 

Além das competições, realizadas no excelente ginásio esportivo La Salle, o grupo teve a oportunidade de conhecer um pouco da cidade que sediou esse 36ª mundial. O presidente da Associação Brasileira de Shuffleboard, Bernar Borges, preparou uma programação variada, que incluiu uma visita ao Teatro Popular Carlos Niemeyer, onde os visitantes ficaram admirados com a bela vista da Baía de Guanabara. O micro-ônibus conduziu o grupo pelo caminho Niemeyer até a Fortaleza de Santa Cruz, de onde conheceram um pouco da história das fortificações da cidade. 

À noite, as delegações se reuniram no Bistrô do Museu de Arte Contemporânea (MAC) para o jantar do Hall da Fama, onde a presidente da ISA – International Shuffleboar Association, Myrna Bilton, homenageou o jogador do Canadá, John Brown, que entrou para o Hall da Fama por seu empenho em divulgar o esporte nos Estados Unidos.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top