Assine o fluminense

Mundial de Vela da classe Laser chega ao fim

Campeão foi o cipriota Pavlos Kontides

A participação brasileira no Campeonato Mundial da classe Laser chegou ao fim nesta terça-feira, dia 19, em Split, na Croácia. Após oito regatas na raia do Clube Náutico Mornar, João Pedro Souto de Oliveira encerrou a disputa na sexta posição da flotilha prata, o que equivale à 55ª colocação no geral, com 123 pontos perdidos. O campeão foi o cipriota Pavlos Kontides (15 p.p.), com os australianos Tom Burton (30 p.p.) e Matthew Wearn (31 p.p.) completando o pódio.

O resultado indicou uma significativa evolução para o velejador brasileiro, que participou do Mundial apenas pela segunda vez. Em 2015, quando fez sua estreia na competição, em Kingston, no Canadá, João Pedro terminou na flotilha bronze, na 138ª posição no geral, com 154 pontos perdidos.

“O Mundial teve um nível muito alto, com os velejadores muito bem treinados. Tinha planejado ficar entre os 50 primeiros e terminei em 55, não ficou longe. Pude perceber os pontos em que preciso melhorar e agora é treinar no Brasil para voltar mais preparado para o próximo campeonato”, afirmou João Pedro, que conquistou a vaga de titular da Equipe Brasileira de Vela ao vencer a Copa Brasil em março, em Porto Alegre.

A classe Laser é tradicionalmente uma das mais concorridas, e o Mundial 2017 não foi diferente. Ao todo, 147 competidores de 52 países participaram da disputa.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top