Assine o fluminense

Quarteto segue na berlinda e Vasco estuda saída de atletas

Paulão e Wellington poderão ter os contratos rescindidos ou serem emprestados

Zagueiro Paulão está com contrato perto do fim e é contestado pela torcida

Foto: Paulo Fernandes/ Vasco

A diretoria do Vasco está com um verdadeiro problema nas mãos desde que afastou quatro jogadores por postagens em redes sociais ironizando a torcida. O goleiro Gabriel Félix, o zagueiro Paulão e os volantes Evander e Wellington estão afastados. Nesta quinta-feira (24), por exemplo, não participaram do treino da manhã com o restante do plantel. Mas eles não terão o mesmo tratamento, apesar de os dirigentes evitarem falar do assunto.

Revelados nas categorias de base do clube, Gabriel Félix, com contrato até 2021, e Evander, com vínculo até 2020, não serão dispensados. A diretoria tenta trabalhar a realidade deles com o tempo, para que a situação seja amenizada. A tendência é que fiquem de fora dos planos até a parada do Campeonato Brasileiro para a Copa do Mundo. A aposta é que no recesso o caso seja esquecido pelos torcedores.

Já Paulão, com contrato até o fim do próximo ano, e Wellington, com vínculo até 2020, estão tendo a situação analisados. A inclusão em uma negociação seria o cenário ideal para os dirigentes, que não descartam uma rescisão contratual.

A situação de Wellington é a mais problemática para a diretoria, pois ele é agenciado pelo empresário Carlos Leite, de livre trânsito nos bastidores de São Januário e que recentemente emprestou R$ 20 milhões para que o clube pudesse arcar com alguns compromissos. O presidente Alexandre Campello deverá cuidar da situação pessoalmente envolvendo os quatro atletas. Ele vem sofrendo cobranças por parte da oposição.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top