Assine o fluminense

Título merengue na Espanha

Real Madrid vence novamente o Barcelona, no Santiago Bernábeu, e conquista a Supercopa espanhola

O elenco do Real Madrid celebrou a conquista do segundo troféu da temporada, desta vez, a da Supercopa da Espanha, conquistada após vencer o Barcelona por 2 a 0, no Santiago Bernábeu.Na ida, o Real superou o rival por 3 a 1

Foto: Divulgação / Real Madrid

O Real Madrid protestou, a torcida reclamou, até Zidane chiou, mas a verdade é que ninguém sentiu a falta de Cristiano Ronaldo em campo nesta quarta-feira (16). Mesmo sem seu principal astro, o time madrilenho atropelou o Barcelona no Santiago Bernabéu. Sobrando, os donos da casa venceram por 2 a 0 e confirmam o título da Supercopa da Espanha com duas vitórias sobre o arquirrival, já que no duelo de ida, no Camp Nou, os atuais campeões da Liga dos Campeões e que nessa temporada já levantaram também o troféu da Supercopa da Europa, venceram por 3 a 1. 

De um camarote, Cristiano Ronaldo viu seus companheiros ignorarem a vantagem conquistada na primeira partida. Marcação alta e pressão desde o apito inicial. Desse jeito, Zidane fez com que os catalães errassem muito na saída de bola. Não demorou e o Real Madrid abriu o placar. O jovem Asensio ‘imitou’ Cristiano Ronaldo e acertou um lindo chute de fora da área, sem chances para Ter Stegen. Um golaço.

Após o susto, o Barcelona equilibrou as ações e até assustou em jogadas individuais de Lionel Messi, que sem Neymar ao lado parecia isolado dos demais. Nas duas oportunidades, Navas foi mais eficiente que o argentino. 

Aos poucos, o Real Madrid foi retomando o controle do jogo até que Vasquez acertou uma bola na trave. O lance pareceu ter chocado os rivais, que se acuaram novamente. A apatia do Barcelona era notória e custou caro. De pé em pé e sempre forçando o erro no campo do adversário, o Real Madrid chegou na base dos gritos de “olé” e mesmo assim, balançou a rede mais uma vez. Marcelo cruzou e Benzema aproveitou o cochilo de Umtiti para levar o Santiago Bernabéu à loucura pela segunda vez.

Se a situação já era ruim para o Barcelona, tudo ficou ainda mais difícil quando Piqué sentiu uma lesão e deu lugar a Nélson Semedo. Mesmo assim, a primeira grande chance da etapa final foi do Barça. Messi, em raro momento com liberdade, acertou o travessão de Navas. Apesar do ritmo mais lento, o Rea respondeu de prontidão. Benzema pregou Ter Stegen, mas o goleiro fez linda defesa com o ombro. Casemiro ainda entrou na partida e teve trabalho, já que o Real Madrid adotou uma postura de apenas administrar sua vantagem no segundo tempo. O Barcelona, então, fez o que lhe restava. Apertou, chegou a acertar a trave com Suárez e incomodar Navas com Messi, mas, foi muito pouco.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top