Assine o fluminense

Tite comenta demissões de técnicos e pede trabalho apurado a dirigentes

O tema ganhou ainda mais força neste domingo, quando três técnicos foram demitidos após serem derrotados em suas respectivas finais estaduais

Na manhã desta segunda-feira, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) deu início à sua Semana de Evolução do Futebol com uma palestra sobre Técnicos e Táticas. Os convidados foram os treinadores Tite (Seleção Brasileira), Sampaoli (Santos) e Fernando Diniz (Fluminense), que estiveram à disposição para perguntas e comentaram diversos aspectos do futebol nacional, sem fugir do tema em questão.

Um dos assuntos disse respeito às frequentes demissões de técnicos no futebol brasileiro, algo que, segundo o comandante da Amarelinha, não é de responsabilidade específica de ninguém.

“Não acredito em varinha mágica, fórmula mágica. Eu acredito em processos, eu acredito em etapas, eu acredito em construções, eu acredito em reformatar, em evoluir. Acredito em a gente olhar para nossos erros e achar um caminho. Não tem um culpado. Todos nós somos responsáveis”, afirmou, na sequência pedindo um trabalho mais apurado por parte dos dirigentes.

“Nos deem tempo para trabalhar. Dirigentes, estatutários e executivos, escolham bem os seus técnicos. Façam testes com eles, conversem, façam 20 entrevistas. Vejam se aquela ideia de futebol compactua com a história do clube, com o que o clube quer, com o modelo desejado. É o projeto que eu quero? Se for, dê tempo para o técnico trabalhar, buscar uma qualificação e conquistar sua permanência”, completou.

O tema ganhou ainda mais força neste domingo, quando três técnicos foram demitidos após serem derrotados em suas respectivas finais estaduais: Alberto Valentim (Vasco), Lisca(Ceará) e Maurício Barbieri (Goiás). Os três tiveram saídas bastante questionadas, principalmente pelo desempenho alcançado recentemente, que não condiz com as demissões.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top