Assine o fluminense

Visita da emoção e da sorte para o Brasil

Zagallo vai a Teresópolis e emociona jogadores e comissão técnica

A emoção tomou conta de todos com as palavras de um dos maiores nomes do futebol mundial. Zagallo transmitiu sorte aos jogadores da seleção

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Antes de estrear como técnico da Seleção Brasileira, Tite fez questão de pedir conselhos àquele que detém a maior bagagem quando o assunto é a Amarelinha e, principalmente, Copa do Mundo: Mario Jorge Lobo Zagallo. Naquele 23 de agosto de 2016, o Brasil ainda não estava classificado para o Mundial, e Tite tinha divulgado recentemente a sua primeira lista de convocados. O encontro na casa do Velho Lobo foi inspirador.  Marcou um dos primeiros passos de uma trajetória que garantiria a Seleção em mais uma Copa do Mundo.

Agora foi a vez de o mestre retribuir o carinho. Com sete participações em Copa do Mundo, duas como jogador e cinco como treinador, Zagallo, 86 anos, esteve na Granja Comary, na manhã desta quinta-feira (24). Ele foi recebido na porta do hotel da delegação pelo técnico Tite  e o coordenador de Seleções Edu Gaspar, sob os olhares dos membros da comissão técnica. Entre eles o preparador de goleiros Taffarel, que abraçou o seu comandante das Copas de 94 e 98.

Durante a caminhada até a sala de reuniões do local, Zagallo era reverenciado por funcionários e integrantes da delegação. Cheio de vitalidade e com a memória em dia, Zagallo se reuniu com Tite, Edu e a comissão técnica por cerca de duas horas. Em pauta, debates táticos, inúmeras histórias de bastidores e elogios mútuos. Um encontro de mestres, cada um em seu tempo, compartilhando as virtudes e os percalços de serem aficionados pela vitória e pelo conhecimento.  

“Eu estou muito satisfeito de estar aqui perto de vocês. O trabalho do Tite nos traz mais força e confiança, é perfeito. Ele tem muita capacidade. É uma pessoa sensacional. A Seleção não poderia ter outro técnico”, elogiou Zagallo em suas primeiras palavras diante da comissão.

Tite e Zagallo falaram sobre a Copa do Mundo de 70 e o Velho Lobo descreveu, com riqueza de detalhes, as alterações que implantou no processo de preparação para tornar aquele grupo um marco para futebol mundial. Tite recordou a jogada do épico gol de Carlos Alberto Torres, na decisão contra a Itália. Orgulhoso, Zagallo ressaltou: “Foi treinado”. 

A conversa só foi interrompida quando Paulinho e Renato Augusto entraram na sala para também cumprimentar a lenda.  

“Essa sala está pesada”, disse Renato Augusto, com um sorriso no rosto, referindo-se às conquistas de Zagallo.

Após a reunião, Zagallo se dirigiu para o almoço com a delegação. Foi recebido pelo presidente da CBF, Antônio Carlos Nunes, e o CEO da CBF e chefe de delegação do Brasil na Copa, Rogério Caboclo. O ex-treinador da Seleção recebeu uma camisa autografada por todo o grupo de atletas e fez um discurso motivador, que deixou comissão técnica, funcionários e jogadores visivelmente emocionados.

“Quando estiver tocando o hino nacional, podem ter certeza que Zagallo estará lá com vocês. Nós vamos ganhar esse Hexa!”, encerrou o Velho Lobo.

O técnico Tite agradeceu Zagallo pela visita ao grupo às vésperas do embarque para a disputa da Copa do Mundo, competição que o Velho Lobo conhece muito bem.

“Sou extremamente grato ao Zagallo por ter me recebido em sua casa. Eu não tinha a experiência de Seleção e ele me tranquilizou naquele momento. Admiro-o muito pela conduta pessoal e a profissional. Eu o tenho como um mestre”, afirmou o atual técnico da Seleção Brasileira.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top