Assine o fluminense

Estilo de vida contemporâneo pede praticidade e elegância

Especialistas mostram como é possível usar a criatividade para melhor aproveitar qualquer espaço

Segundo especialistas, quanto menor for o imóvel, a ausência de paredes ajuda a aumentar o espaço. Desta forma, a integração entre cômodos utilizando técnicas corretas pode tornar o ambiente aconchegante e original

Foto: Divulgação

A vida está cada vez mais corrida e muitos imóveis estão cada vez menores. Sinais dos novos tempos, entre tantos outros, que refletem estilo de vida contemporâneo. Um estudo da Associação dos Dirigentes do Mercado Imobiliário do Rio (Ademi-RJ) mostrou que nos últimos anos a redução da metragem varia 17,9% e 29% nos apartamentos, ou seja, as plantas estão mais enxutas e cabe ao morador ter criatividade para conquistar amplitude que precisa em sua residência. Especialistas são unânimes em afirmar que elegância cabe em qualquer lugar e ensinam soluções que vão desde obras até a utilização de simples objetos para deixar qualquer mínimo espaço charmoso e cheio de estilo.

Como os apartamentos e a forma de viver estão cada vez mais compactos, o jeito é reinventar os estilos de vida, ressalta o arquiteto Marcelo de Souza Moura. “Se o imóvel é pequeno, quanto menos parede, melhor. Sempre que possível, fazer essa integração de cômodos, que além de gerar conforto deixa a casa dinâmica.​ ​Espaço pequeno não é sinônimo de desconforto. E com uso de bons materiais, acabamentos e iluminação é possível fazer com que qualquer espaço mínimo fique extremamente​ ​aconchegante”, defende Souza.​

É possível tornar o ambiente acolhedor deixando de fora os móveis com proporções maiores e ajustando a decoração de acordo com a disposição do lugar

Foto: Divulgação

Mas elegância e conforto em um espaço mínimo requer estudar muito bem o layout do imóvel e investir em projetos sob medida, afirma a designer de interiores Laura Santos. Segundo ela, as principais demandas, quando o assunto é aproveitar ambientes pequenos nos imóveis, sempre giram em torno de soluções que consigam abrigar tudo que o morador tem sem deixar o ambiente com cara de ser ainda menor do que ele é.

“Entre os principais erros cometidos nesse tipo de ambiente está a utilização de móveis soltos, comprados prontos, que acabam acarretando o mau aproveitamento de um espaço que já é limitado. O melhor é sempre investir em marcenaria sob medida, que aproveita cada espaço do local e também a utilização de armários suspensos. O uso de cores claras e espelhos garantem a sensação de amplitude”, ensina Santos.

A regra é a mesma para qualquer imóvel, antes de iniciar qualquer projeto, é preciso conhecer o ambiente e as necessidades dos moradores, sendo que no caso de ambientes muito pequenos também é importante avaliar a possibilidade de uma comunicação entre os cômodos, afirma a arquiteta Cyntia Sabat. Segundo ela, com revestimentos corretos e baratos, é possível deixar um espaço muito elegante sem gastar muito. 

“Em um ambiente pequeno, por exemplo, um piso revestido com vinílico e uma parede com tijolinhos traz um aspecto lindo para qualquer cantinho. Podemos dizer que nesses casos o essencial é ter um espaço funcional, onde a pessoa se sinta confortável e acolhida sem abrir mão da beleza. Outra dica, ao invés do tradicional jogo de sofá, com um móvel grande e outro menor, o ideal é usar um sofá e duas poltronas. Assim aproveitamos melhor o imóvel e o deixamos mais elegante”, ensina Sabat.

Dessa forma, é possível concluir que elegância não tem a ver com dimensões e sim com os materiais utilizados na composição do ambiente. Podemos projetar em locais bem pequenos e usar técnicas para ampliar visualmente o espaço. O essencial em casa é tudo que vai tornar sua vida mais prática. E os móveis com proporções maiores que as do local podem ficar de fora, como explica a arquiteta Luana Fontes.

“Deixar o ambiente funcional e com circulações adequadas é o objetivo nesses casos. Os móveis planejados sempre acabam sendo uma das melhores alternativas para a otimização dos espaços, pois, como os espaços são milimetricamente calculados, podemos projetar do tamanho ideal. Outro truque é utilizar os materiais e revestimentos a seu favor. Podemos criar algumas ilusões de ótica, como usar o mesmo revestimento do piso em uma das paredes, dando uma forma de continuidade e fazendo o espaço parecer maior”, finaliza Fontes. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top