Assine o fluminense

Valorização que passa pelo túnel

TransOceânica já muda o cenário do Cafubá, que receberá mais melhorias até o término da obra, contribuindo para a qualidade de vida

Algumas ruas do Cafubá são um verdadeiro canteiro de obras.

Foto: Marcelo Feitosa

Como dizem os moradores, um bairro cercado pela natureza e um dos poucos lugares da cidade onde existe silêncio. Assim é o Cafubá, na Região Oceânica de Niterói. Esse quadro vai mudar, mas para melhor. Após anos de espera, a perfuração do túnel, que ligará os bairros de Charitas e Cafubá, o projeto TransOceânica, diminuirá o percurso até o Centro para em média 15 minutos e é comemorado pelos moradores do bairro. Com isso, muitas ruas do local vão receber pavimentação e o bairro ficará mais valorizado. 

A professora aposentada, Enilda Larangeira, é moradora do bairro e acredita na valorização da região. “As melhorias do bairro estão diretamente ligadas à questão da infraestrutura e isto está sendo feito. Quanto à mobilidade urbana, acredito que será uma grande melhora, dada a nossa proximidade com o túnel. Espero que as vias de acesso possibilitem isto. Sabemos que obras trazem desconforto, mas sabemos também que tem prazo para terminar. Se tudo correr bem, o bairro será beneficiado”, afirma Enilda.

A professora de inglês Flavia Rodrigues, de 37 anos, é moradora do Cafubá desde um ano de idade e revela que passou a vida inteira ouvindo falar sobre o tal túnel Charitas-Cafubá e esperando por melhorias no bairro. “Tudo foi acontecendo muito lentamente para o nosso bairro, como a implantação de uma linha de ônibus que cruzasse o Cafubá e a criação de ciclovias, que não funcionam como deveriam. Uma grande parte dos moradores já está acostumada a se locomover de bicicletas, isso não é uma novidade para nós, pois por muito tempo foi a única, ou uma das melhores maneiras de as pessoas mais humildes aproveitarem a nossa região”.

Flávia ressalta ainda que tiveram que esperar o túnel se tornar realidade para que o sonho de ter um bairro com uma infraestrutura digna saísse do papel. “O preço desse progresso todo será o fim do nosso sossego, pois a parte mais importante de se morar no Cafubá é o silêncio e o privilégio de estar tão perto da natureza. Mas tenho que admitir que com as obras o bairro será ainda mais valorizado, como a melhoria da infraestrutura, a macrodrenagem e pavimentação das ruas. Esperamos que o bairro fique muito bonito”, diz.

Ela conta que os moradores estão sofrendo o transtorno que toda obra traz, porém com a sensação de que algo vai mudar para melhor. Ela destaca que já consegue se imaginar de bicicleta atravessando o túnel para passear em Charitas e São Francisco. “Já me perdi inúmeras vezes dentro do meu próximo bairro, pois o sentido das ruas vive mudando. Mas tudo é uma questão de paciência e adaptação, pois esperamos que as obras sejam finalizadas no tempo certo e com qualidade. Como usuária de carro e bicicleta, acredito que a harmonia entre os dois meios de transporte deveria melhorar. A criação de ciclovias mais seguras e locais para estacionamento de veículos seria fundamental”, relata Flávia.
Alguns moradores se mostraram preocupados com a segurança no local. Com o crescimento natural do bairro, a preocupação é com a violência. Segundo a assessoria da Polícia Militar, o policiamento na região de Niterói é feito de forma dinâmica conforme as manchas criminais, através de rondas de viaturas. De acordo com as demandas, o Comando do 12º BPM (Niterói) irá fazer a distribuição do efetivo. O esquema de policiamento para toda a região será implementado no período da inauguração do túnel. 

O diretor comercial da Brasil Brokers Niterói, Roberto Marinho, comenta que todo crescimento em infraestrutura em um bairro é sempre bem-vindo. Com um projeto como esse de mobilidade, um número maior de pessoas vai morar na região e ele vê uma integração e valorização do Cafubá com toda a cidade. “Os benefícios de uma obra como essa atinge moradores e futuros moradores. O bairro vai possuir maior facilidade de acesso e, com isso, automaticamente a demanda aumenta. O desenvolvimento da região trará muita oferta e satisfação em morar no bairro”, afirma. 

Obra – A TransOceânica é um projeto de mobilidade urbana e será uma via expressa de 9,3 quilômetros de extensão, que vai atender diretamente 11 bairros da Região Oceânica de Niterói: Jardim Imbuí, Cafubá, Piratininga, Camboinhas, Itacoatiara, Itaipu, Maravista, Santo Antônio, Jacaré, Serra Grande e Engenho do Mato. A previsão é de transportar cerca de 80 mil pessoas por dia. A via contará com ônibus no sistema BHLS (Bus of High Level of Service), o primeiro implantado na América do Sul, equipados com ar-condicionado e com portas de ambos os lados. Pelo sistema, os passageiros poderão embarcar nos veículos em seus próprios bairros. Em seguida, os ônibus entrarão na faixa exclusiva do BHLS. O ônibus fará o percurso do Engenho do Mato até Charitas em 25 minutos, passando por 13 estações e pelo túnel, que não terá cobrança de pedágio. O corredor viário também contará com uma ciclovia. No projeto da TransOceânica está prevista, ainda, a integração da via com a estação hidroviária de Charitas, que será transformada em um terminal intermodal. 

Em outros pontos do bairro já é possível ver como o bairro deve ficar em sua maioria após a conclusão do túnel Charitas-Cafubá.

Foto: Marcelo Feitosa

O bairro do Cafubá vem recebendo obras de pavimentação, drenagem, além de macrodrenagem, em diversas ruas. A Prefeitura de Niterói, através da Empresa Municipal de Moradia, Urbanização e Saneamento (Emusa), iniciou as obras de drenagem e pavimentação na décima rua do Cafubá. As obras de revitalização fazem parte do Programa Bairro Melhor, no qual a prefeitura está investindo R$ 35 milhões. No total, 22 ruas do bairro serão urbanizadas em um ano.

Nas ruas Professor Benjamin Carias (Antiga 97/Fazendinha) e na Avenida Conselheiro Paulo de Melo Kate (Avenida 6/Cafubá) estão sendo realizados serviços de macrodrenagem. Nesta última, a expectativa é de que já no próximo mês a intervenção chegue ao DPO do Cafubá. A obra em ambas as ruas é imprescindível, pois interfere no escoamento da água pluvial nas ruas transversais, impedido alagamentos nos dias de chuva.

Em julho o programa Bairro Melhor no Cafubá entregou as ruas Osíris Pitanga (antiga 64/do trecho da lagoa ao mercado), a Rua das Gaivotas e a Rua Doutor Francelino Barcelos (antiga Avenida 11).

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Eduardo
Enquanto isso...cresce a ocupação DESORDENADA de moradias no morros e favelas. ACORDA Prefeito!
Vote up!
Vote down!

: 1

You voted ‘up’

Marcos hb
Nem todas as ruas do Cafubá serão pavimentadas,, somente as que dão mais visibilidade aos políticos.. A favela cresce assustadoramente, a rua 53 tem comercio ilegal e ninguém fiscaliza. Já foi um bairro calmo onde era bom de se morar.. Hj nem tanto, colocam musica alta no fim de semana que irrita qq um. Tem na entrada do Cafubá um posto policial que só serve para fazer a lei seca,,, entrar na favela e coibir tráfego e comercio ilegal eles não fazem e quem sofre com isso são os que pagam impostos. Será que quem não tiver a sua rua asfaltada terá redução do IPTU?
Vote up!
Vote down!

: 1

You voted ‘up’

Olegario Silva
BHLS = BRT = SUCATÃO. Quem viver, verá!!!!!
Vote up!
Vote down!

: 1

You voted ‘up’

Veja também

Scroll To Top